A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

25/05/2018 18:20

Mesmo com liberação, caminhoneiros não rodam e protestos vão continuar em MS

Lideranças garantem que o caminho está livre para todos os tipos de veículos, porém os caminhoneiros seguem parados por opção

Liniker Ribeiro
Movimento no início da tarde em um dos pontos de protesto, em Campo Grande (Foto: Fernando Antunes) Movimento no início da tarde em um dos pontos de protesto, em Campo Grande (Foto: Fernando Antunes)

Lideranças de grupos de caminhoneiros, que organizam os protestos por rodovias do Estado desde o início da semana, garantem que "tudo continuará como está". A afirmação é do presidente do Sindicam (Sindicato dos Caminhoneiros do Estado), Osni Bellinati, indicando que apenas um posicionamento das lideranças nacionais é que deve por fim aos protestos em MS.

Nem mesmo a decisão da juíza Janete Lima Miguel, da 2ª Vara Federal de Campo Grande, que acatou o pedido da AGU (Advocacia-Geral da União) com objetivo de evitar que os protestos impeçam a passagem de veículos nas rodovias federais do Estado, pôs fim ao protesto. Apesar disso, tudo o que foi exigido dos manifestantes está sendo respeitado, garante o Presidente da Cooperativa de Transporte do Pantanal – que atua em serviços de transporte de passageiros –, Valcir Francisdo da Silva.

"Ninguém vai atrapalhar, a pista está livre para qualquer um passar e, mesmo assim, nenhum caminhão tem passado por aqui, todo mundo optou por não trabalhar com prejuízo", afirmou Valcir. Ainda segundo ele, apenas carros de passeio andam passando pelo local. "Já percorri um bom trecho e, até o momento, não vi nenhum caminhão circulando, todo mundo optou por continuar parado", concluiu.

Só nas rodovias federais, os protestos continuam sendo realizados em ao menos 38 pontos, a maioria deles na BR-163. Na Capital, os trechos interditados continuam sendo nos quilômetros 462, 477 e 492 da rodovia. Também há manifestação no km 324 da rodovia BR-262.

Na do Posto Caravaggio, um dos locais de grande concentração de caminhoneiros, os veículos foram retirados do acostamento após a PRF (Polícia Rodoviária Federal) notificar os manifestantes sobre a decisão da AGU.

Confira os demais pontos de interdição no Estado, segundo levantamento da PRF:
Anastácio - BR 262, km 486.
Bandeirantes - BR-163, km 548.
Bataguassu - BR-267, km 36.
Bela Vista - BR-060, km 660.
Brasilândia - BR-158, km 329.
Caarapó - BR- 163, km 206.
CamapuãBR-060, km 204.
Cassilândia - BR-158, km 54.
Chapadão do Sul - BR- 060, km 11.
Coxim - BR-163, km 730.
Corumbá/MS, BR-262, km 763
Dourados/MS, BR-163, km 256; BR-163, km 281; BR-163, km 266.
Eldorado/MS, BR-163 km 39
Guia Lopes da Laguna - BR-267 km 475
Maracaju/MS, BR-267 km 364
Naviraí/MS, BR-163, km 117
Nova Alvorada do Sul - BR-267 km 256
Paraíso das Águas - BR-060 km 62
Paranaíba - BR-158 km 96
Paranaíba - BR-158 km 94
Paranaíba - BR-158 km 93
Paranaíba - BR-158 km 91
Rio Brilhante - BR- 163 km 324
Rio Verde de Mato Grosso - BR-163 km 679 .
São Gabriel do Oeste - BR-163 km 614.
Sidrolândia - BR-060 km 431.
Sidrolândia - BR-060 km 406.
Sonora - BR-163 km 837.
Terenos - BR 262 km 383.
Três Lagoas - BR-262 km 5; BR-158 km 280.
Ponta Porã - BR-463, km 106.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions