ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  18    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Ministra do Meio Ambiente considera "inaceitável" morte de policial de MS

Por Aliny Mary Dias | 15/11/2013 08:57

A morte do policial militar Pedro Luiz Souza Gomes que saiu de Mato Grosso do Sul para atuar na Força Nacional em Rondônia foi classificada como “lamentável” e “inaceitável” pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. Pedro morreu baleado ontem (14) durante um conflito no distrito de Rio Pardo em Rondônia.

Conforme divulgado pela Folha de São Paulo hoje, a ministra relatou que todos no ministério ficaram abalados com a morte. “Estou muito abalada por causa dessa família, por causa desse profissional, por causa da Força de Segurança Nacional, que é uma turma de primeira linha no combate ao desmatamento na Amazônia”.

Teixeira disse ainda que as circunstâncias da morte do policial sul-mato-grossense serão apuradas. “Eu quero entender em que circunstância aconteceu essa morte. [...] Estou aguardando as pessoas me darem detalhes”.

Ao todo, 146 homens da Força Nacional participavam da operação que tem objetivo de dar início a desocupação da Floresta Nacional de Bom Sucesso. A estimativa do ministério é que cerca de 200 pessoas ocupem ilegalmente a área.

Após a morte de Pedro, todas as equipes que estavam no local foram retiradas por ordem da ministra.

Morte - Conforme o site Rondônia ao Vivo, Luiz Pedro de Souza Gomes, 33 anos, foi alvejado com um tiro na altura do ombro. Ele morreu no local. De acordo com o coronel Enedi, da Polícia Militar de Rondônia, a morte ocorreu durante um confronto entre os policiais e 300 moradores da região.

Luiz Pedro chegou a ser socorrido pelos colegas da Força Nacional, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos.

O secretário estadual de Segurança, Defesa e Cidadania, Marcelo Bessa, está reunido para decidir como será feito a evacuação da região do conflito. No momento, segundo o coronel Enedi, a situação é tranquila.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário