A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

27/12/2015 08:45

MS já teve 11 homicídios durante feriado de Natal; cinco só na Capital

Luana Rodrigues
Marca do tiro que atingiu Wendell na nuca. (Foto: Fernando Antunes)Marca do tiro que atingiu Wendell na nuca. (Foto: Fernando Antunes)
O assalto que acabou em duas mortes ocorreu em frente a conveniência . (Foto: Fernando Antunes)O assalto que acabou em duas mortes ocorreu em frente a conveniência . (Foto: Fernando Antunes)

Onze pessoas foram mortas do dia 24, até a manhã de hoje(27), em Mato Grosso do Sul. Quase a metade dos homicídios ocorreu em Campo Grande. Dos casos, dois chamaram a atenção. Na Capital um policial trocou tiros com um assaltante e no tiroteio, o criminoso morreu e um rapaz que passava pelo local também foi atingido por um tiro, o que o levou a morte. Em Três Lagoas, uma mulher foi degolada durante uma esta de Natal, ams até kagora o autor não foi localizado.

Ao tentar assaltar uma mulher, Fernando Trindade Gonçalves, 30 anos, foi morto por um policial militar à paisana, de 33 anos, por volta das 22h de quinta-feira (24), em frente a conveniência Festas e Cia, na Avenida Coronel Antonino, em Campo Grande. Durante os disparos, um jovem que passava pelo local de carro acabou baleado com tiro na nuca.

Wendell Lucas dos Santos, 23 anos, que estava de carro e passava pela via, foi atingido com um tiro, que atravessou o vidro traseiro do veículo. O rapaz morreu no hospital no dia seguinte ao tiroteio. O caso foi registrado como homicídio simples, lesão corporal culposa, roubo majorado pelo emprego de arma na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Na madrugada do dia 25, um jovem de 22 anos morreu baleado depois de entrar em luta corporal com um policial militar. Rafael Vicente Canto, estava com uma faca na mão, ameaçando moradores da Rua Dulcimar Martins Galvão, no bairro Bom Retiro, em Campo Grande. A Polícia Militar foi chamada e em luta corporal na tentativa de conter o criminoso, um policial atirou nele. O pai de Rafael disse a polícia que o filho costumava praticar roubos e tinha envolvimentos em outros crimes. Rafael estava com uma mandado de prisão em aberto. O caso foi registrado como homicídio, lesão corporal e resistência.

 

A polícia suspeita que Maria Cristina Vilas Boas, 33 anos, foi morta pelo namorado. (Foto: Reprodução/ Facebook)A polícia suspeita que Maria Cristina Vilas Boas, 33 anos, foi morta pelo namorado. (Foto: Reprodução/ Facebook)
Geovane tentou desarmar o garoto, foi ferido e morreu. (Foto: Arquivo Pessoal)Geovane tentou desarmar o garoto, foi ferido e morreu. (Foto: Arquivo Pessoal)

Interior - Também na madrugada do dia de Natal, Maria Cristina Vilas Boas, 33 anos, morreu depois de ser esfaqueada numa festa de Natal, realizada em um rancho, as margens do rio Sucuriú, em Três Lagoas - distante 338 quilômetros de Campo Grande. O principal suspeito de ter cometido o crime é um homem identificado como Maxwell Nogueira Batista , 28 anos, que continua foragido.

Conforme informações do registro de ocorrência, testemunhas contaram que a mulher chegou a festa juntamente com Maxwell, em uma moto. Os dois estariam ingerindo bebida alcoólica e em determinado momento, se afastaram do restante dos convidados. Pouco tempo depois, Maxwell, saiu em alta velocidade com a motocicleta, em direção a Três Lagoas. Os participantes da festa estranharam a situação e foram ver o que aconteceu, quando encontraram a mulher caída no chão e com um ferimento profundo no pescoço. As testemunhas socorreram a mulher até o Hospital Auxiliadora, mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu.

Na noite de ontem(25), um garoto de 14 anos matou Geovane Pereira Cesário, 30 anos, com sete facadas. O crime ocorreu durante uma briga generalizada numa festa de confraternização em Caarapó - distante 283 quilômetros de Campo Grande. O motivo da briga teria sido um acidente de trânsito envolvendo o acusado e uma pessoa que estava na festa.

Inconformado com a discussão no trânsito, o adolescente, armado e acompanhado de mais oito pessoas, foi até a casa de uma das pessoas que teria se envolvido no acidente. No local havia confraternização de Natal e começou uma briga generalizada. Durante a confusão, Geovane tentou desarmar o adolescente, a arma disparou e o acabou atingidos na perna. Mesmo ferido, o adolescente pegou uma faca que estava próxima deles e deu sete golpes em Geovane.

A estatística foi realizada com base das reportagens publicadas pelo Campo Grande News e nas informações disponíveis a imprensa no sistema de registros de crimes da Polícia Civil, o Sigo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions