A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

09/07/2014 18:01

MS supera meta de vacinação contra gripe e imuniza 83% dos alvos da campanha

Zana Zaidan

Mato Grosso do Sul superou a meta estabelecida para a campanha de vacinação contra a gripe de 2014 e imunizou 480.751 pessoas do grupo prioritário, consideradas mais vulneráveis ao vírus da doença. Com as doses aplicadas, a cobertura chegou a 83,61%, conforme dados divulgados hoje (9) pelo Ministério Saúde. A meta é que 80% dos que integram o grupo tomem a vacina.

Em todo Brasil, 53,5 milhões de doses foram distribuídas para proteger contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no inverno passado (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). A vacina começou a ser aplicada no dia 22 de abril, nos postos de saúde (SUS) e mais de 41,7 milhões de pessoas já se vacinaram.

Estudos demonstram que a imunização pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza, ainda segundo o Ministério da Saúde.

No dia 8 de maio, o Ministério da Saúde recomendou aos municípios que ainda não haviam alcançado a meta, que continuassem a vacinar até atingir cobertura de 80% no grupo prioritário.

Os estados com as maiores coberturas, até o momento, são Goiás - com 92,6% do público-alvo vacinado - seguido por Santa Catarina (90,32%) e Paraná (90,28%).

O grupo de mulheres pós-parto registrou a maior cobertura vacinal, com 381,7 mil doses aplicadas, o que representa 106,6% deste público. Os grupos das gestantes (75,4%) e das crianças menores de cinco anos (80,6%) apresentam uma menor cobertura.

O público-alvo é formado por crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes; mulheres pós-parto (até 45 dias depois); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis. As pessoas deste grupo são mais vulneráveis a desenvolver a forma grave da doença.

Prevenção – Conforme o Ministério da Saúde, a vacinação é uma importante ação de prevenção da gripe, mas não dispensa medidas básicas de proteção. São cuidados simples, como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal.

A transmissão da gripe acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). Em pessoas dos grupos prioritários, a gripe pode apresentar complicações que levam a quadros graves, com necessidade de hospitalização.

Em caso de síndrome gripal, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rápido possível. Também é importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe - especialmente as integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações - devem procurar, imediatamente, o médico.

Com 32 novos casos em 7 dias, Capital tem 6 internados por gripe na Santa Casa
Depois de registrar 32 novos casos de internação em razão da gripe A em uma semana, a Capital tem seis internados nesta terça-feira (8) na Santa Casa...
Gripe tem 10 internados na Capital; Saúde descarta esquema especial
As 97 internações de pacientes vítimas da gripe, causada pelo vírus influenza, desde o início do ano na Capital não é suficiente para fazer com que a...
MS tem 282 suspeitas de Gripe A e Saúde confirma 5 mortes
Novo boletim da Secretaria Estadual de Saúde, divulgado nesta quarta-feira (25), aponta 282 casos suspeitos de gripe A, em Mato Grosso do Sul. A past...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions