A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

28/07/2009 08:29

Na volta às aulas, prevenção à gripe não é vista na Reme

Redação

Na entrada da escola municipal Olívia Enciso, no Bairro Tiradentes, a volta às aulas foi mais um dia de fim de férias para a maioria dos alunos, com abraços e histórias dos dias de folga. Já para os pais, esse retorno representa uma preocupação a mais: a gripe suína.

Pelos corredores da escola, nenhum alerta ou informativo relacionado ao combate da nova gripe são vistos. Os alunos também não passaram por entrevistas sobre onde foram nas férias. A preocupação é com estados como o Rio Grande do Sul, onde a doença já matou 16 pessoas.

Logo na chegada, todos os alunos ficaram na quadra de esportes, prática que contraria a recomendação para evitar grandes aglomerações, apesar do ambiente aberto.

Os pais também dizem que não foram procurados para qualquer advertência ou orientação.

A secretária municipal de Educação, Maria Cecília Amêndola da Motta, justifica que a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) já fez as recomendações às escolas, com base no que preconiza a OMS (Organização Mundial de Saúde).

Ela afirma que cada diretor fará a prevenção da maneira como considerar mais eficaz. "Professor é muito criativo", resume Maria Cecília.

Mas as aulas recomeçam, os primeiros contatos entre os alunos ocorrem, sem que a grande aposta da prefeitura no combate à doença tenha chegado às escolas. Um vídeo sobre a gripe suína, gravado pelo prefeito, Nelsinho Trad (PMDB), para ser veiculado em todas as unidades educacionais, deve ser enviado só ao longo da semana.

No material, o prefeito dá boas-vindas aos alunos e repassa todos os passos para a prevenção da nova gripe. A secretária explica que o vídeo também traz orientações acerca de medidas para evitar a dengue, que, segundo o secretário municipal de Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ainda é um risco mais sério que a própria gripe.

Entre pais - Preocupado, o soldador Jackson Ramos Freitas, 39 anos, teve a iniciativa de procurar a escola antes mesmo de começar as aulas. Ele explica que conversou com os professores, para ter a certeza de que os filhos ficarão bem na escola. "Vou para o trabalho tranquilo" revela Freitas.

A dona-de-casa Roseli Nogueira Martinez, 28 anos, diz que a situação é complicada porque, embora tema a doença, não pode deixar os filhos de 8 e 11 anos perderem aula. "Esta gripe não está para brincadeira.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions