A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

25/06/2011 08:39

OAB/MS critica decisão do CNJ sobre traje de advogados nos tribunais

Fabiano Arruda

A OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso do Sul) repudiou decisão do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) que, na terça-feira, determinou que advogados devem usar terno e gravata nos tribunais, mesmo em cidades com característica de altas temperaturas, a não ser que haja autorização em sentido contrário dos TJs locais.

O CNJ respondeu a um pedido da seccional do Rio de Janeiro, que pedia que a própria OAB determinasse a forma de os advogados se vestirem.

Para o CNJ, a OAB não é competente para regular os trajes adequados para os advogados atuarem nos fóruns e tribunais do País. Por unanimidade, os conselheiros decidiram que não cabe à OAB, mas sim aos tribunais, regular a vestimenta.

Segundo a OAB/MS, a decisão causa revolta entre os advogados. O presidente da entidade, Leonardo Duarte, afirma que a instituição irá respeitar a decisão do CNJ, “enquanto for válida”.

Duarte se declara perplexo com o fato “de o ministro (Cesar Peluso) ter afirmado que iria tirar o projeto da pauta e não o tirou. A OAB pugna e zela pelo bom relacionamento entre as instituições e entende que este episódio se traduz em desrespeito à comunidade dos advogados de todo o Brasil. O que se quer não é discutir a decisão do CNJ, mas o comportamento descortês do presidente afirmando uma coisa e fazendo outra completamente diferente”.

Advogados devem usar terno e gravata mesmo em cidades quentes, decide CNJ
O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu hoje (21) que os advogados devem usar terno e gravata nos tribunais, a não ser que haja autorização em s...
Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...


Está de parabens o nosso presidente OAB/MS, evidente que o advogado não iria a uma audiencia com trajes sujeito a uma critica, mas, qual o problema de ir com uma camisa social - calça social e sem gravata e paletó, evidente que o advogado não estaria mal trapilho, principalmente em Comarcas que a tempertura é bastante elevada, porque não se faz um plebicito? Para saber a vontade dos advogados
 
oscar loureiro em 27/06/2011 10:37:47
Corretíssima a decisão do CNJ !!!
Não que por causa de um ternoe gravata o advogado vai ser melhor ou pior, mas a pesoa deve se vestir e se portar como tal !!! Pois se não iria virar oba oba isso, jaja iria ter advogado indo de short e chinelo trabalhar nos tribunais do RJ, ou nos litorais !!
O mínimo de zelo pela aparencia não faz mal, além de passar uma imagem e confiança !!!
 
Nemer El Kadri em 25/06/2011 12:18:31
ALGUMAS DECISÕES DO CNJ NOS DEIXA PREOCUPADOS ENQUANTO CIDADÃOS, ISSO É UMA DITADURA MASCARADA, POIS SUAS DECISÕES SIMPLESMENTE TEM QUE SER OBEDECIDAS, SEM RECURSO... UMA VERGONHA PARA UM PAIS QUE SE DIZ DEMOCRÁTICO. ONDE ESTA O DIREITO DA LIVRE ESCOLHA QUE CABERIA A OAB QUE SEMPRE PRIMOU PELA BOA CONDUTA DOS ADVOGADOS DO BRASIL E SEMPRE CONSTOU NO TOPO DAS ENTIDADES MAIS RESPEITADAS DO PAIS.
 
EDINO FERRO em 25/06/2011 09:38:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions