A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/05/2009 09:25

Ocupação da Funai em Dourados foi bancada por ruralistas

Redação

Com base no inquérito instaurado pela PF (Polícia Federal), o MPF (Ministério Público Federal) encontrou indícios do envolvimento do setor ruralista na invasão no prédio da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Dourados, no início do ano.

O protesto foi feito entre 27 de janeiro a 17 de fevereiro deste ano, e impediu a distribuição de 8 mil cestas básicas, muitas acabaram com prazo vencido de alguns produtos, um prejuízo estimado em R$ 14 mil.

O grupo de 50 índios das aldeias Jaguapiru e Bororó reivindicava a saída da administradora Margarida Nicoletti, desafeto de fazendeiros da região. Na época, levantou-se a suspeita de que políticos poderiam ter financiado a manifestação, mas o único nome citado pela Funai foi do deputado estadual Zé Teixeira (DEM), que tem propriedades na região.

"Depoimentos de testemunhas atestam que pagaram transporte e refeições para ocorrer a ocupação", afirma o procurador federal Marco Antônio Delfino de Almeida.

As investigações indicam ainda que o objetivo era impedir os trabalhos da Fundação e até a deteriorização de materiais que estavam abrigados no local.

O procurador enfatiza que não foram indicados nomes. "Não estou apontando A, B ou C", completa o procurador.

Segundo Almeida, o procedimento feito pela PF foi encaminhado ao MPF, que pediu diligências complementares. Entrentanto, o procurador não detalha quais informações novas serão apuradas.

Ele estima que em no máximo dois meses o inquérito deverá voltar ao MPF.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions