A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

08/07/2010 10:11

PC nega que tenha errado em abordagem a radialista

Redação

A Polícia Civil nega as denúncias feitas pelo radialista Luis Carlos de Sá, o Junior Sá, de que investigadores da Denar tenham atirado nele antes de ser feita a abordagem.

O radialista disse ao Campo Grande News que estava em sua moto CBR-300, no cruzamento das avenidas Ernesto Geisel e Manoel da Costa Lima, quando duas motos com três policiais se aproximaram e começaram a realizar disparos contra ele e sua namorada, Samara Ramos, 18.

Ele fugiu do cerco, pensando ser um assalto, e parou próximo a uma barreira policial, que realizava a prisão de envolvidos com tráfico de drogas (veja noticia relacionada).

Ao se identificar, recebeu a informação de um policial de que eles pensaram que o radialista fosse um ladrão de motos procurado pela polícia. O policial também informou que a motocicleta dele era idêntica à Hornet roubada.

O delegado adjunto da Denar, Marco Antônio Balsanini, disse que os investigadores que abordaram Júnior Sá estavam devidamente caracterizados, com colete e distintivo, e teriam se aproximado pela frente do radialista, se identificando como policiais civis. Balsanini também garante que a ação foi preventiva e de reação, já que o radialista teria fugido.

"Ele pode ter pensado ser um assalto, mas os policiais estavam identificados. Mesmo com a recomendação de que não se reaja a um assalto, a pessoa se assusta", comenta o delegado.

A abordagem teria sido foi feita por que os policiais achavam que o envolvido poderia fazer parte da quadrilha que estava sendo presa. Contudo, o delegado não confirma detalhes da operação. "Fazia parte da nossa investigação, mas não posso dar detalhes", disse.

Ele também ressalta que os policiais da Denar são treinados e passam por rigorosa seleção para integrar a delegacia. "Trabalhar com narcóticos exige uma preparação extra. Há um movimento nacional para que haja uma valorização deste profissional". Balsanini disse ainda que a Denar não trabalha com novatos. "Dificilmente o policial sai da academia (Academia de Polícia, onde são formados os policiais civis) e vem para cá".

Contudo, uma fonte que não quis se identificar, disse que há pelo menos um policial que estava lotado na delegacia formado na academia de polícia em 2009.

Arma

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions