A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017

15/06/2009 16:36

Polícia consegue mandado e resgata cães abandonados

Redação

O delegado da Decat (Delegacia Especializada de Crimes Ambientais e Proteção ao Turista), Fernando Vilas de Paula, cumpriu esta tarde o mandado de busca e apreensão na casa localizada na Rua Marechal Rondon, no centro de Campo Grande, onde 11 cães foram abandonados pelo proprietário. A primeira ação foi dar comida aos animais e água.

O resgate dos animais foi acompanhado por muitas pessoas, entre elas, algumas que desejavam ficar com os cachorros.

De acordo com o delegado, há pelo menos um mês a Decat investigava o caso, que foi denunciado pelo Campo Grande News na sexta-feira passada. O primeiro passo foi identificar o dono dos cães, que entregou laudo no qual atesta enfrentar problemas psiquiátricos.

O destino dos animais ainda não foi definido. Será concluída a investigação policial e, somente após decisão da da Justiça, ficará decidido se os animais poderão ser doados ou ser devolvidos ao dono.

Peritos do Instituto de Criminalística foram ao local para tirar fotos da casa e demonstrar ao poder judiciário a situação em que os animais estavam. O material irá compor o inquérito, que servirá como base para a decisão judicial.

A veterinária Maria Lúcia Metello e diretora do Abrigo dos Bichos acredita eles sejam destinados à adoção. Os cães ficarão no Abrigo até que saia a setença da Justiça porque o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) não tem condição de receber os cachorros.

Para ela, a ação de hoje é uma vitória porque em muitos casos a população tem medo de denunciar os maus tratos. Ela afirma que a união da população, Polícia e a entidade foi responsável pelo sucesso da operação de hoje, que resultou no resgate dos animais.

Interessado - O funcionário público Luiz Carlos de Souza, 46 anos, acompanhou a ação dos policiais para descobrir como poderia ficar com um dos cães. Ele não tem cachorros e, ao saber do caso dos animais abandonados, ficou interessado em adotar um.

"Eles precisam de carinho, precisam ser bem tratados. São iguais aos humanos", diz.

Já a diarista Maria Dolores de Oliveira, 30 anos, ficou no local porque queria saber o desfecho da história. Ela tem três cães e revela tristeza diante do abandono.

Colaborações - Pessoas que quiserem colaborar com o tratamento dos animais poderão fazer doações de alimentos ou comida ao Abrigo dos Bichos. O telefone é 8423 2325, falar com Alessandra.

Ouvidor da Funai faz pedido para PF investigar ONGs e índios em MS
Investigar indígenas e ONGs (Organizações não governamentais) que estariam cooptando para conflitos mulheres, crianças e idosos em Mato Grosso do Sul...
Justiça estadual determina que Vivo pague indenização de R$ 5 milhões
A empresa telefônica Vivo foi condenada pela Justiça estadual a pagar R$ 5 milhões em indenização por falha na prestação de serviço de telefonia móve...
Plano de contingência e programa de combate ao Aedes aegypti são lançados
A SES (Secretaria de Estado de Saúde) lançou nesta quinta-feira (23) o Plano Estadual de Contingência ao Aedes aegypti, mosquito causador de doenças ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions