A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

20/11/2013 11:43

Polícia já prendeu 9 pessoas e recolheu 4 armas durante operação em Douradina

Graziela Rezende

A Polícia já cumpriu os nove mandados de prisão preventiva e temporária, na manhã desta quarta-feira (20), durante operação policial em Douradina, Dourados e Ponta Porã, a 323 quilômetros da Capital. Ainda foram apreendidas munições e quatro armas, incluindo uma espingarda. Todos os suspeitos, entre eles o ex-cunhado do prefeito de Douradina e o secretário de saúde do município, estão sendo levados para a delegacia de Dourados.

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério Público, no início da manhã os policiais prenderam Evandro Nunes dos Reis. Ele é ex-cunhado do prefeito de Douradina e foi preso na casa dele. Já o chefe do executivo, Darcy Freire (PDT), estaria na Capital. O secretário de saúde do município, Francisco Honorato Rodrigues também estaria entre os suspeitos.

A operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) é resultado de quatro meses de investigação e resulta na improbidade administrativa por parte de alguns servidores. Os presos responderão por oito crimes: peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, formação de quadrilha, concussão, prevaricação, ameaça e fraude à licitação.

Participam da ação quatro promotores de Justiça, 21 policiais militares do Gaeco, 42 Policiais Militares do 3ºBPM de Dourados e do 4ºBPM de Ponta Porã, havendo ainda o apoio da Polícia Civil do Estado, que esta recebendo os presos e lavrando os flagrantes.

Pactum Sceleris, nome dado à operação policial, é termo em latim que significa “pacto do crime".

Servidores presos em operação na cidade de Douradina responderão por 8 crimes
Os servidores presos durante a operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), em Douradina, a 196 quilômetros da Capit...
Gaeco "vasculha" prefeitura de Douradina e prende 9 pessoas, entre secretários
O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (20), uma operação para cumprir nove mand...


O que acho interessante é que estes municipios do interior pagam fortunas em assessoria juridica, tem lugar que tem menos de 10 mil habitantes e possuem 5 ou sete advogados empregados na prefeitura e na camara. Se fizeram maracutaia os senhores advogados com certeza devem ter orientados os edis e deveriam pagar tambem. Policia federal e MP investiguem estes contratos de assessoria que muiita coisa vai aparecer. Tem advogado que deve ter uns vinte bracos pois esta empregado num 10 lugares ao mesmo tempo. Absurdo.
 
felipe souza em 20/11/2013 12:35:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions