A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

02/07/2015 14:16

Presídios de MS vão receber detectores de metais para barrar celulares

Michel Faustino
O anúncio dos repasses dos detectores foi feito pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, durante o encontro nacional do Depen e Consej. (Foto: Divulgação)O anúncio dos repasses dos detectores foi feito pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, durante o encontro nacional do Depen e Consej. (Foto: Divulgação)

Os estabelecimentos prisionais de Mato Grosso do Sul serão contemplados com 74 equipamentos de inspeção eletrônica fornecidos pelos Ministério da Justiça. Segundo o diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração Penitenciária), Ailton Stropa Garcia, os equipamentos serão entregues em três etapas, a partir do mês de agosto. A prioridade é impedir a entrada de telefones celulares. 

De acordo com Stropa, em um primeiro momento, a Agepen será beneficiada com três esteiras de raio x, 12 portais detectores de metais, 18 banquetas de inspeção e 41 detectores manuais, com investimentos na ordem de R$ 387.870,00, sem ônus para o Estado.

Possuem alta tecnologia e, pela primeira vez, estamos recebendo equipamentos desenvolvidos especificamente para serem usados na segurança dos presídios”, destaca.

Conforme o diretor-presidente, o cronograma do Ministério da Justiça estabelece que os equipamentos serão entregues em três etapas: a primeira no mês de agosto; a segunda, em outubro; e a terceira, em novembro. “Estamos trabalhando para que recebamos os nossos já no próximo mês”, informa o dirigente.

Segundo ele, além desses 74, o governo federal deverá entregar mais equipamentos após as Olimpíadas. “Outra opção é que também poderemos adquirir esses aparelhos com os mesmos preços e descontos oferecidos pelas empresas ao Depen”, explica.

Anúncio - O anúncio dos repasses dos detectores foi feito pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, durante o encontro nacional do Depen e Consej. A intenção, informou o ministro, é evitar que celulares e armas entrem nas unidades prisionais, evitando também o constrangimento daqueles que vão visitar os internos e as situações vexatórias para as pessoas.

Em todo do País, serão entregues 4419 aparelhos de detecção, cujos investimentos somaram R$ 17 milhões. Foram obtidos de forma direta pelo Departamento Penitenciário Nacional, com o objetivo de uniformizar e estabelecer um padrão de qualidade técnica dos itens.

Ministério Público faz contrato de R$ 3 milhões com empresa de informática
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou contrato de R$ 3,3 milhões com a empresa Click Ti Tecnologia Ltda. Com validade de seis me...
Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos
O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou hoje (12) critérios mais rígidos para definir morte encefálica. A mudança nos procedimentos tem impacto...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions