A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

20/07/2018 13:00

Presos pela 2ª vez, Puccinelli e filho chegam ao Centro de Triagem

Prisão preventiva foi determinada pela Justiça Federal a pedido do MPF, sob alegação de quem existem novas provas contra o ex-governador e o filho, que abriu mão de ficar em cela especial para advogado

Anahi Zurutuza e Geisy Garnes
André Puccinelli dentro da van da PF ao chegar ao Centro de Triagem Anízio Lima, no Complexo Penal (Foto: Reprodução)André Puccinelli dentro da van da PF ao chegar ao Centro de Triagem Anízio Lima, no Complexo Penal (Foto: Reprodução)
De camisa xadrez, Puccinelli Júnior, e logo à frente o pai ao chegarem à unidade prisional nesta sexta-feira (Foto: Saul Schramm)De camisa xadrez, Puccinelli Júnior, e logo à frente o pai ao chegarem à unidade prisional nesta sexta-feira (Foto: Saul Schramm)

Presos pela 2ª vez por consequência da Operação Lama Asfáltica, o ex-governador e pré-candidato ao governo de Mato Grosso do Sul André Puccinelli (MDB) e o filho dele, André Puccinelli Júnior, acabam de chegar ao Centro de Triagem Anízio Lima, no Complexo Penal de Campo Grande. Na unidade, eles devem ocupar a cela 17, conhecida por abrigar presos “famosos”.

Puccinelli e o filho chegaram transportados por van da PF (Polícia Federal) escoltada por duas viaturas. A garagem da unidade prisional foi aberta para que os dois descessem do veículo. Advogados não apareceram no local (veja o vídeo)

A PF também informou mais cedo que o terceiro preso desta sexta-feira (20), o advogado João Paul Calves, tem direito a cela especial. “Será conduzido à vaga que for disponibilizada pela Justiça Federal”, informou a PF por meio da assessoria de imprensa. O Campo Grande News apurou, contudo, que o mesmo será levado para a sala de Estado Maior no Presídio Militar.

A OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil) de Mato Grosso do Sul enviou logo cedo à Superintendência da PF em Campo Grande a comissão que defende as prerrogativas dos advogados. Apesar disso, Júnior abriu mão dos direitos como credenciado da Ordem para ficar junto com o pai.

Conhecida por receber presos “famosos”, com direito a internação especial, a cela 17 tem vaga para 23 internos, os considerados tranquilos. No local, eles podem receber dos visitantes cobertores, lençóis, itens permitidos aos demais internos.

Novas provas – As prisões do ex-governador, do filho dele e do advogado foram motivadas por provas obtidas com o material coletado na 5ª fase da Operação Lama Asfáltica, a Papiros de Lama, segundo a PF.

Os mandados de prisão preventiva foram expedidos pela 3ª Vara Federal de Campo Grande após pedido feito pelo MPF (Ministério Público Federal) em maio de 2018.

No processo da 1ª instância da Justiça Federal de Campo Grande que resultou na determinação das prisões de novembro, “foram juntadas novas provas constantes em relatórios elaborados pela Polícia Federal, pela Controladoria Geral da União e pela Receita Federal”.

Ainda segundo a PF, as movimentações bancárias do Instituto Ícone do Direito – que pertence a Puccinelli Júnior e já teve João Paulo Calves e Jodascil Gonçalves Lopes (o terceiro preso da 5ª fase) como sócios – evidenciaram depósito de dinheiro que seriam de propina paga pela JBS.

Movimentação na chegada dos presos ao Complexo Penal (Foto: Saul Schramm)Movimentação na chegada dos presos ao Complexo Penal (Foto: Saul Schramm)
PF escoltando Puccinelli e filho na descida da viatura (Foto: Saul Schramm)PF escoltando Puccinelli e filho na descida da viatura (Foto: Saul Schramm)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions