A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

18/09/2013 10:52

Sem ordem judicial, seguranças retiram estudantes da UFMS

Edivaldo Bitencourt

Sem ordem judicial e apoio da Polícia Federal, vigilantes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) obrigaram, na noite de ontem para hoje (18), estudantes a interromper a vigília em frente ao prédio da reitoria. Eles pedem o afastamento imediata da reitora Célia Maria Oliveira, que é acusada de cometer irregularidades e ter beneficiado a “Máfia do Câncer” em Mato Grosso do Sul.

Conforme o movimento “Ocupa UFMS”, eles iniciaram uma vigília para retomar o protesto contra a reitora. Com o mesmo objetivo, eles mantiveram a ocupação do prédio por sete dias, entre os dias 30 de agosto e 6 de setembro deste ano. Só deixaram o saguão da reitoria após determinação da Justiça Federal.

Eles voltaram a realizar nova manifestação na UFMS. “Devido a atual situação precária da instituição, reivindicamos a intervenção do MEC e o afastamento imediato da Reitora Célia Maria, que acumula mais de 20 inquéritos no Ministério Público Federal”, pede o movimento, no Facebook.

No entanto, o protesto acabou sendo interrompido ontem à noite. “Na calada da noite, um enorme número de seguranças terceirizados realizaram a retirada à força do nosso movimento, sem a apresentação de um mandado judicial, reintegração de posse, ou qualquer outro documento dentro dos parâmetros da justiça”, denuncia o movimento, em nota.

No vídeo postado no facebook, seguranças da UFMS chegam e começam a conversar com os estudantes. Eles forçam o grupo a deixar o prédio da reitoria e os acompanham, sem usar a violência, até a saída da UFMS. Os seguranças fecham o portão e ainda acompanham um pequeno grupo de estudantes até a saída do campus.

“A polícia federal não acompanhava a ‘operação duvidosa’ e assim, atacados por essa truculência, mantivemos o caráter pacífico do movimento. Durante a ação, exigimos a apresentação de um documento que justificasse aquela atitude, o que não foi atendido. Mesmo ficando sem o nosso direito básico de protestar por melhorias na educação e saúde brasileira, resistimos”, comentam.



como todo ato desta administração e sempre na calada da "noite" as escuras e escusas.
porque não fizeram este ato na minha presença.
Quem tem que sair e a Reiiiiiiiiiiiiiiiiiitora
 
carlos simoes em 18/09/2013 16:07:08
É preciso ordem judicial para invadir? Caso negativo por que se precisa de tal ordem para desocupar? Com a palavra os entendidos em leis.
 
Alex andré de souza em 18/09/2013 13:42:21
Atitude lastimável, visto que esses vigilantes não tinham ordem judicial para tal feito nem muito menos competência para tanto, atitude ilegal dos guardas da Ufms. O movimento é pacífico e ordeiro, além da causa ser legítima, os vigilantes deveriam se preocupar com os verdadeiros bandidos que estão no campus da Ufms, cuja identidade todos sabem.
 
Heliton Barão Silva em 18/09/2013 13:34:13
E infelismente nos voutamos a era do coronelismo e por serpoderoso e nao respeito e enpedido o direito de ir e vim uma pena que o nosso ministerio publico e convivente com a corrupiçao na ufms ver e sabe de tudo iso nos 23 proseso da nossa UFMS sera que nosso politico tambem e omisio com a atual situaçao ou tambem estao envovido com a corrupiçao e tudo muito duvidoso a nossa ovidoria da uniao nao faz nada o nosso governado nosso senadores nosso deputado federal ou so lembra do povo na eleiçao e vem no ano que vem pedir voto e ai nos votamos neles um pena que politico se cala neste momento
 
Francisco Elias De Macedo em 18/09/2013 12:37:24
Ordem judicial pra quê?. Invasores tem que levar paulada, cacetada e tudo que for preciso. Os seguranças estão ali com que finalidade?. Os seguranças tem que cumprir a sua missão. Pra isso mesmo é que estão ali, pra restabelecer a ordem.
 
Délcio Vilela em 18/09/2013 12:02:31
... Ordem judicial pras quê?. Invasores tem mesmo que entrar no cacete. Segurança tem a finalidade de restabelecer a ordem no lugar. Querer ordem judicial é só pra incentivar a baderna.
 
Délcio Vilela em 18/09/2013 11:55:59
Não existe o direito básico de permanecer em local invadido. Os caras invadiram baseados em que documento da justiça! Tá tudo invertido mesmo nesse Brasil. Eles tem até o direito de protestar, mas a invasão pode ocasionar desocupação, com ou sem mandado de reintegração.
 
Adriano Magalhães em 18/09/2013 11:27:56
Será que eram alunos da UFMS!!! ou da UFGD !
 
joão cesar araujo em 18/09/2013 11:17:39
se eles não estao na casa deles, não precisa ordem nenhuma.
 
joao de deus em 18/09/2013 11:06:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions