A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

26/11/2010 14:41

Servidores causam constrangimento em evento do TSE

Redação

Os servidores públicos federais ligados ao Sindijufe (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal) foram protagonistas de uma cena de constrangimento em evento com o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na tarde desta sexta.

Durante o discurso do ministro Ricardo Lewandowski, os sindicalistas entraram no auditório do Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo e fixaram uma faixa, reivindicando revisão salarial.

Assessores e cerimonialistas tentaram convencer os sindicalistas a não continuarem com o protesto. Em silêncio, e vestindo camisetas pretas, os servidores permaneceram no local.

De acordo com Ricardo Rocha, coordenador geral do Sindijufe-MS, a reivindicação é para que os salários dos servidores federais sejam reavaliados. "Nosso último reajuste foi em 2006. a defasagem dos ganhos é algo que está congelado há quatro anos. A intenção é que o ministro Lewandowski leve o pedido para que seja elaborado projeto, para ser votado no Congresso", disse Ricardo.

Segundo o sindicalista, o pedido de revisão salarial contempla recomposição de 30% sobre a inflação no período de 2006 a 2010. Em algumas categorias, os ganhos podem ter recomposição de até 56%.

O Sindijufe reúne os servidores das justiças Eleitoral, Federal, Militar da União e do Trabalho. Somando-se os trabalhadores do MPU (Ministério Público da União), o número de pessoas que aguardam decisão sobre a revisão salarial.

Os sindicalistas também são contrários à aprovação do PLP 549/09, que, segundo Rocha, "congelaria" os salários e investimentos em reforma e ampliação de prédios por um período de 10 anos. "Isso barra o crescimento do setor público", argumenta o coordenador do Sindijufe.

Segundo Rcardo Rocha, o PLP 549/09 versa que a despesa de pessoal, reforma e ampliação de prédios não pode ser superior à folha de pagamento do ano anterior, acrescido do IPCA, mais 2,5%, ou sobre a variação do PIB (Produto Interno Bruto).

O presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, participa em Campo Grande de encontro com os presidentes dos tribunais regionais eleitorais.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions