A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

18/01/2012 19:35

Simone se compromete a falar com André sobre jornada dos professores

Marta Ferreira e Fabiano Arruda
No encontro, Fetems entregou carta a Simone, ressaltando que em Três Lagoas é aplicado percentual de hora-planejamento. (Edemir Rodrigues/Segov)No encontro, Fetems entregou carta a Simone, ressaltando que em Três Lagoas é aplicado percentual de hora-planejamento. (Edemir Rodrigues/Segov)

Na reunião que fez nesta quarta-feira com dirigentes da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Ensino Público de Mato Grosso do Sul), a governadora em exercício Simone Tebet (PMDB) disse que pessoalmente é sensível à reivindicação da entidade para que os professores tenham um terço da jornada dedicado ao planejamento, mas alertou que o posicionamento que prevalece é o do governador André Puccinelli, contrário a isso. Mesmo assim, Simone se comprometeu a conversar com Puccinelli sobre o assunto, segundo informou o presidente da Fetems, Roberto Botarelli.

No encontro, a Fetems entregou uma carta a Simone na qual lembra que em Três Lagoas, onde ela foi prefeita, já é aplicado esse percentual de hora-planejamento. O assunto, polêmica desde 2008- com a criação da lei do piso salarial dos professores, que inclui o percentual que deve ser dedicado ao planejamento, voltou à tona esta semana após liminar determinar o cumprimento da lei.

A reunião foi marcada após a concessão da liminar, e foi mantida mesmo depois de a decisão ter sido anulada pelo desembargador Claudionor Abss Duarte. No processo, o Governo de Mato Grosso do Sul, ao recorrer da liminar, diz que seriam necessários 4 mil professores a mais na rede estadual de ensino para que os professores possam ter um terço da jornada livre para o planejamento de aulas.

A Fetems diz que a necessidade é menor, de 1,5 mil professores.

O presidente da entidade, Roberto Botarelli, afirmou, ainda que se o Governo diminuir o número de professores convocados, segundo ele estimado em 9 mil pelo governador André Puccinelli, seria possível cumprir a carga, contratando concursados.

A Federação vai recorrer para contra a decisão que anulou a liminar.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...


Ai, se eu fosse a Simone aproveitava a "saidinha" do nosso querido governador e colocava muita coisa em ordem por aqui, a começar por esse assunto!
 
Josi Araujo em 19/01/2012 12:20:54
Desculpem os homens, mas será que só seriam as mulheres que são sensíveis a doenças dos profissionais em educação que estão sobrecarregados.
 
LUIZIO ESPINOZA em 19/01/2012 10:18:55
Pois é Hugo Alves concordo plenamente com vc. Professores que nao entram em concordancia e acabam se submetendo e votando nessa turminha. Formadores de opinião que somos ainda poderiamos tirar muitos votos desses infelizes ainda. Acho que ainda nao nos demos conta disso.
 
André Nascimento em 19/01/2012 01:43:55
Como é fácil resolver essa situação. As eleições estão chegando, basta que a classe de professores se una (pelo menos uma vez na vida) e não vote nessa turma e nem em seus candidatos. Simples, não!
 
hugo alves em 18/01/2012 08:59:28
essa é a nossa governadora meu parabens
 
FABIO ASSIS DA HORA em 18/01/2012 08:45:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions