A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

18/02/2009 11:53

TJ condena ex-prefeito denunciado na "Operação Judas"

Redação

O ex-prefeito de Cassilândia, José Donizete Ferreira Freitas, foi condenado, hoje, pela seção criminal do TJ/MS (Tribunal de Justiça) por apropriação de dinheiro público, favorecimento (ordenação de despesa não autorizada por lei) e formação de quadrilha.

As denúncias surgiram em 2007, durante a "Operação Judas", deflagrada pelas polícia civil, em parceria com o MPE (Ministério Público Estadual).

Além do ex-prefeito, também foram condenados Sebastião Pereira (que era vice-prefeito), o ex-secretário municipal de Finanças, Waldimiro José Cotrin, o ex-tesoureiro Jorge Kobayashi, as servidoras Ivete Vargas e Luceni Quintina, e os comerciantes Aleuto Teixeira, Elciomar Menezes e Ronilda Ribeiro.

O grupo foi acusado de operar um esquema de notas frias. Foram inocentadas cinco pessoas: Ana Regina Arantes, Roniclei Alves de Queiroz, Orange Resende e Silva, José Benedito Dias e André Vidal Saeki Cecato Raizer.

Durante a tramitação do processo, José Donizete foi afastado por diversas vezes da administração municipal. Cassilândia chegou a ter um juiz como prefeito.

Privilegiado - De acordo com o advogado do ex-prefeito, Antônio Cezar Lacerda Alves, a pena foi convertida em pena de restrição de direitos, ou seja, prestação de serviço. A condenação foi inferior a quatro anos.

O julgamento de hoje aconteceu após dois adiamentos. Em dezembro, desembargador-revisor Romero Osme Dias Lopes pediu vistas, remarcando o julgamento para fevereiro.

A expectativa era que o processo fosse repassado à justiça comum, pois estava no TJ porque um dos réus era prefeito, com direito a foro privilegiado. De acordo com Antônio Lacerda, o Ministério Público solicitou que o processo fosse devolvido à instância comum, mas o pedido foi indeferido.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions