ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 28º

Bate Papo Empreendedor

Os três corações de uma empresa

Por Heitor Castro | 23/09/2021 09:36

Primeiramente precisamos compreender que a empresa é um organismo vivo e a partir do momento que seu negócio sai da sua visão e se materializa, ele ganha força, cresce, começa a tomar forma, se envolve com o mundo e cria vida própria.

O corpo é o organismo, é a estrutura que mantém a empresa firme, sólida. As células são os seus colaboradores, que sustentam essa estrutura, se doam para que ela esteja sempre forte e saudável. Contudo nós precisamos da alma, na empresa não é diferente, seu empreendimento precisa do princípio vital para se ter sentido, a sua própria essência.

Dentro disso é imprescindível que tudo esteja em pleno vigor. Vocês concordam que se alimentarmos esse organismo de forma incorreta, essas células irão ficar mais frágeis, desgastadas e desestimuladas?

Para que isso não aconteça e uma empresa tenha êxito, cada detalhe conta, pois nesse pequeno detalhe pode estar o grande causador daquelas várias questões sem respostas. Tenha em mente que todos os departamentos dentro de uma empresa são importantes, não existe um setor mais importante que o outro.

É como no corpo humano, se os nossos órgãos (setores) não estiverem em pleno funcionamento, conversando entre si e totalmente em harmonia, consequentemente algum deles ficará sobrecarregado e o sistema todo passa a sofrer com isso. É imprescindível valorizar todos os setores e alimentá-los com a dosagem certa, com colaboradores bem treinados, equipamentos necessários, liderança na medida, etc. Assim a engrenagem acaba fluindo por si só.

Mas lembre-se, não é somente conversando entre si, vai muito além disso, precisam falar a mesma linguagem. “Se você falar com um homem numa linguagem que ele compreende, isso entra na cabeça dele. Se você falar com ele em sua própria linguagem, você atinge seu coração. ” – Nelson Mandela.

Dentro de todo esse organismo complexo, possuímos três órgãos majoritários. São eles: Comercial, Operacional e Burocrático (COB). Porque são tão importantes? Eles são os três corações que devem bater juntos e em sincronia dentro do seu empreendimento, exatamente como uma música, onde cada instrumento tem um papel importante, e então é possível ouvirmos a melodia perfeita. Dessa forma, aparecem os vários outros segmentos, que precisam também se relacionar com harmonia, para a engrenagem caminhar de forma consistente.

Vamos a nossa linha de frente, o encantador Comercial, nosso elo direto com os clientes, onde coletamos todos os feedbacks sobre nosso serviço ou produto. É nele que conseguimos definir todas as estratégias referentes a alma do negócio. Poderíamos estender e falar sobre cada segmento dentro deste gigante “órgão”, mas não é o objetivo aqui. É importante lembrar que qualquer empresa que não vende, quebra.

Mas não seja frio e calculista pois a frieza não vende. Coloque uma dose de paixão, ela irá causar o impacto, e com a prática do regozijo o seu “en theos” vai contagiar todos a sua volta, criando o ambiente perfeito. Coadunado a isso é necessário um estudo eficaz de todos os segmentos nesse cenário, para se injetar energia no essencial, já que dependendo do tipo do empreendimento, o investimento precisa ser cirúrgico, diminuindo os riscos de perder dinheiro em algo que não te aproxima do seu público-alvo.

Partimos então um próximo questionamento. Do que adianta você aplicar toda a estratégia magistral criada para o Comercial, se o seu Operacional não está à altura? Do que adianta seu comercial vender o sonho, se o seu operacional entrega o pesadelo? Será que a entrega do que foi prometido está sendo efetuada de forma impecável? O operacional é essencial para a credibilidade do seu negócio.

É o momento que o cliente vê se o produto ou serviço, é tudo aquilo que lhe foi prometido. Não adianta você obter sucesso nas vendas, se a entrega do que você prometeu está com deficiência, isso só vai gerar transtornos e reclamações futuras. Tudo precisa ser verificado de forma sistêmica, produção, entrega, prazo e por aí vai. É tão amplo quanto as vendas em si, são pequenos detalhes que podem estar desgastando a imagem da sua empresa sem que você perceba.

Mas, do que adianta você lapidar o Comercial e o Operacional, se você não tem as rédeas Burocráticas do seu business? Será que o cérebro desse organismo está à altura de todo seu corpo? Existem algumas empresas familiares que começam pequenas e crescem de forma muito rápida, acabam sendo geridas de forma nebulosa em algumas questões, e podem se prejudicar no futuro.

Frases do tipo "por que você sabe, eu sou irmão do dono então eu posso pegar esse dinheiro aqui, não precisa registrar não..." são rotineiras em algumas empresas e é por isso que a organização burocrática atinge todos os elos da gestão do empreendimento, desde os recursos humanos até a área administrativa financeira, por exemplo. Definir as atribuições de cada célula nesse organismo é necessário.

Tudo precisa estar organizado e coordenado, com as não conformidades zeradas, para que você tenha todas as informações fundamentadas, conseguindo dessa forma antecipar decisões, e até alterar estratégias para um melhor resultado.

Um detalhe importante nesse contexto, é que se a sua empresa é dependente de você em todas as vertentes, é necessário pausar, refletir um pouco e olhar com outra perspectiva. É recomendado e consequentemente fundamental, que ela respire sem você. Aprender a administrar essa luta de egos no seu interior e ir soltando levemente determinadas atribuições, e chegar ao equilíbrio.

Não estou dizendo que o olho do dono não engorda o gado, mas sim que todos nós temos nosso prazo de validade, e temos que descentralizar algumas tarefas, repassando-as para líderes qualificados que irão dar continuidade ao sucesso da corporação no futuro.

Os três pilares são amplos em cada um deles e abrangem vários outros segmentos que não foram citados aqui. O meu objetivo principal é ampliar seu horizonte para se atentar a cada um. Lembre-se: O seu negócio não é definido quando tudo vai bem, ele é sim definido quando supera os momentos difíceis.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário