ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  25    CAMPO GRANDE 27º

Boa Imagem

Se cuidar pode fazer você ganhar mais

Pesquisa da Universidade de Chicago diz que pessoas bem cuidadas podem ganhar até 20% a mais

Por Larissa Almeida (*) | 22/02/2022 10:00

Muitos fatores influenciam no quanto você recebe no final do mês. Se somam à equação a capacidade técnica, a inteligência emocional, boa comunicação e, de acordo com a ciência, os cuidados pessoais também são fator importante e podem garantir um aumento de até 20% no salário.

Estudo da Universidade de Chicago (Acesse aqui) constatou, após acompanhar o salário de quase 15 mil profissionais por alguns anos, e de avaliar os voluntários com notas que variavam de 1 (“não atraente”/mal cuidado) até 5 (extremamente atraente/bem cuidado), que o cuidado pessoal com cabelo, roupa e maquiagem influencia no salário. De acordo com o estudo, quem vai trabalhar de qualquer jeito ganha 18% a menos do que a média. No outro extremo, quem é muito bem cuidado ganha até 20% a mais. O ganho extra está mais relacionado a estar bem penteado, bem-vestido e maquiado, no caso das mulheres, do que a ser atraente naturalmente.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

O injusto é que, segundo a pesquisa, enquanto para as mulheres quase 100% da vantagem salarial depende de ela estar bem cuidada, no caso dos homens isso não é uma regra. Dá para ganhar mais que a média sendo bonito e malcuidado, por exemplo, desde que o profissional seja homem.

Mas, observando na prática esta relação de sucesso profissional e imagem, defendo que vale tanto para homens quanto para mulheres. Além disso, usar peças adequadas ao dia a dia da empresa e do ramo de atividade faz com que a integração do profissional e o reconhecimento aconteça mais rápido e a produtividade seja maior.

Comece a prestar atenção nisso. É como um efeito dominó. Quando investimos tempo nos cuidados pessoais, nos sentimos mais animados e otimistas, e claro que isso influencia diretamente na imagem que transmitimos e na remuneração. De acordo com pesquisa realizada pela empresa de recrutamento de trabalho temporário Office Team, 80% dos executivos acreditam que a roupa usada no trabalho influencia as chances de uma promoção (o estudo foi feito com mil gerentes sêniores americanos).

 Apesar de muita gente considerar os cuidados pessoais irrelevantes para a profissão, o fato é que, além do comportamento e qualificação, o modo como o profissional se veste e se cuida também é avaliado.

(*) Larissa Almeida é formada em Comunicação Social pela UFMS e pós-graduada em Influência Digital pela PUC-RS. Trabalhou durante 14 anos na área de comunicação e imagem em importantes instituições como Caixa Econômica Federal, Prefeitura de Campo Grande, Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Senado Federal, além de ter coordenado a comunicação da Sanesul. Consultora de imagem formada pelo RML Academy e Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Especialista em Dress Code e comportamento profissional por Cláudia Matarazzo e RMJ Treinamento e Desenvolvimento Empresarial.

Nos siga no Google Notícias