ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  10    CAMPO GRANDE 16º

De olho na TV

Alvorada da lama asfáltica tapando buracos

Por Reinaldo Rosa | 24/07/2015 09:18

FALE MAL – Tratamento vip aos sem-poder. Livre de amarras impostas por ridículos tiranos, jornalismo da TV Morena estreia nova fase; a do compromisso com o telespectador e suas ‘reportagens investigativas’.

PASSA PRA FRENTE – Citando apenas nomes dos autores de imagens do Parque dos Poderes e reproduções de gravações autorizadas (na Era Puccinelli), emissora cumpriu seu papel de informar. Para profissionais de jornalismo a matéria não pode ter a chancela de ‘investigativa’.

NÃO FALE DE MIM – Especialista em reportagens investigativas acusa comportamento dúbio dos informativos da emissora da Av. Eduardo Elias Zahran. Decantadas ‘gravações autorizadas’ mostram comportamento de dirigente do grupo com ex-poderoso empreiteiro da capital morena. Vencimento de fatura e pedidos (ou ordens?) para “acalmar o pessoal do jornalismo” são mix do áudio que, lógico, não foi –nem irá- ao ar.

ESPÍRITO DE PORCO – Compromisso com o leitor tem interpretações diversas. Editor de jornal impresso censurou abertamente profissional que registrou o mesmo modus operandi de ex-donos do poder e emissora de TV. Estranho.

VALE A PENA VER DE NOVO – Leitor da coluna acusa repetições de matérias nos telejornais de repetidoras de TVs locais. Agilidade da comunicação falada tem diferentes nuances. Slogan da Band News FM informa que “em vinte minutos, tudo pode mudar”. Neste item, a mobilidade do rádio dá de mil a zero na televisão.

LÁ E CÁ – A rede Record descartou alguns bons repórteres para colocar gente nova e bonita no lugar deles; conhecidos como "geração Coca-Cola". Muda-se a forma de interpretar e ‘fazer’ telejornalismo.