ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  11    CAMPO GRANDE 31º

De olho na TV

Amarras e preconceitos nas novelas

Por Reinaldo Rosa | 13/05/2013 17:26

NÃO É BEM ASSIM – Bem que a rede Globo tentou; não há dúvidas. Preconceitos contra negros e outras minorias é latente no Brasil. Novela em que um casal de negros era o protagonista ficou no espasmo. Reação crítica enrustida fez com que a inovação fosse descartada em outras produções. Pela Globo e outras redes nacionais.

BLACK IS BEAUTIFULL – Comprovando que contra fatos não há argumentos, comemoram o dia de hoje fazendo o que mais gostam: sucesso na música, no futebol e na Câmara mais alta do Judiciário do país. Nas produções de novelas. Cargos de subalternia total. E velada.

USOS E COSTUMES – Sou Louco por Elas, da rede Globo, juntamente com Caras e Beijos é uma das series mais bem recebidas pelo público telespectador. Ao abordar tema em que gay volta à condição de macho pegador –decepcionando sua mãe- a emissora foi alvo de comentários nada alentadores no MS.

A QUEM INTERESSAR - Aos leitores da coluna que residem em Dubai, Nova York, Roma, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo que perguntam o que faço em Campo Grande. Resposta: ouçam e leiam a letra da música Solo Guarani, de Zé Du. É a resposta que muitos oriundis de outras terras podem dar aos curiosos e fazê-los entender a opção.

SEGUNDA CHAMADA – Quem quiser mais detalhes –em cores e sonorizados- pode acessar o site g1.com.br/tvmorena, programa Meu Mato Grosso do Sul. Entrevista com o cantor é emblemática para quem deseja conhecer os mistérios de Mato Grosso do Sul.

MA NO É MESMO? – Não sei quem é o autor da idéia da indicação do poeta Manoel de Barros para o Prêmio Nobel de Literatura. Torço e endosso: por que não?

GARIMPO – Meu Mato Grosso do Sul –um achado da TV Morena- extrai valorosos componentes da cultura sul-mato-grossense. Luxavili e o rapper Aceitação é prova disso; um sábado para entender o fascínio que Mato Grosso do Sul exerce sobre pessoas que aqui aportam.

UNANIMIDADE INTELIGENTE – Carmen Cestari é a jornalista que consegue por em dúvida a máxima de Nelson Rodrigues. Em se tratando de correção, profissionalismo e bom caratízmo não há contestação. Experiências na Band, de São Paulo, e repetidora da Globo, no Mato Grosso do Sul a coloca no topo da informação da terra.

QUARTO TEMPO – Campeonato gaúcho de futebol sem grenal na final fica sem graça; o inter é o atual campeão (de 2013). O vice-campeão, alguém sabe quem foi? No MS é a mesma coisa: Cene campeão com menos de mil torcedores pagantes na partida final. O que falta fazer se rádios, televisão, imprensa escrita e sites deram a ‘maior força’ para as disputas deste ano?

FESTA DO INTERIOR – Leitor da coluna chama a atenção da repetidora da Globo no estado: se os holofotes foram direcionados para Glória de Dourados e outras cidades circunvizinhas muito do que a imprensa registrou em Campo Grande (semana passada) irá se repetir. Com a palavra os filhos de pauta.

EU JÁ SABIA – Última semana de Salve Jorge; quatro dos principais traficantes de pessoas serão presos. Casamento de Théo e Morena poderá ter lances modernosos e Pescoço vai ter final que não modifica seu jeito de ser. E pra quê?

CORTA PRA MIM PERCIVAL – Programa Brasil Urgente, da Band, virou febre graças às divertidas intervenções do apresentador. Jornalismo sério não precisa de sisudez.