ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  10    CAMPO GRANDE 16º

De olho na TV

Mudança para FM pode não ser salvação das rádios

Por Reinaldo Rosa | 09/08/2017 10:19

MEXA-SE – Transposição de faixa de AM para FM mostra nem tudo ser flores em objetivos incansavelmente buscados. Emissoras descapitalizadas e poderes constituídos (os maiores anunciantes) fechando torneiras publicitárias. Sem norte, programações se nivelam. Por baixo.

QUEM OUVIR FAVOR AVISAR – Juca Ganso, -voz que passou para a Eternidade- ficará apenas na lembrança de ouvintes dos estremos de Mato Grosso do Sul. Ondas Médias é coisa do passado e coloca na orfandade milhares de brasileiros loucos por música e blá blá blá do fiel companheiro rádio. Simples assim.

EXCLUSIVIDADE – 'Especiais de Rádio' é particularidade de sintonizadores de emissoras em Campo Grande e no resto de MS. Exigentes e atentos ouvintes têm dia e horário para ligar o rádio. Destaque para 'Encontro de Gerações', com Ciro de Oliveira, João Bosco de Medeiros, na FM Cidade, alguns noticiosos tradicionais. E só.

COM IMAGEM – Interessados na atividade radiofônica têm canal direto para conhecer os trabalhos de emissoras; algumas utilizam o facebook como ferramenta de atração de audiência. Pode-se ver como os musicais ficam na dependência do gosto pessoal (duvidoso) dos apresentadores, por exemplo.

ENTRA E SAI GOVERNO – Mesmo pobre, o futebol de MS conta com aguerridos cronistas que mantém programas esportivos no ar. Prometida e acalentada renovação de equipamentos da TV Educativa não impedem interesse de telespectadores por esse tipo de atração.

VIDA LONGA - 'Giro do Esporte', da TV Educativa, completou seis anos no ar com intensa programação em Campo Grande. "Atração que sai do factual que debate o esporte dando espaço e voz para todas as modalidades esportivas, cumprindo objetivos de emissoras públicas de televisão", segundo Bosco Martins, presidente da Fertel.

PERGUNTAR NÃO OFENDE – A Budeiser cobra (ou paga) pelo uso de sua marca estampada na bancada do 'Jornal Nacional"?

VC NA COLUNA - "Tá ficando difícil ouvir rádio em Campo Grande. Tá complicado". Ciro De Oliveira

EMPREGO E RENDA – "Estou no Michel Teló. Trabalhando com ele acompanhando-o na estrada há um ano", informa Wesley Gomes, campo-grandense integrante da equipe. Cantor contabiliza considerável número de profissionais originários de terras guaicuru.

MARIA JOANA - Texto do Código Brasileiro de Telecomunicações (Lei 4.117/1962) flexibiliza leis da concessão pública para rádios e TVs. Caiu item que estipulava como requisito para a renovação o cumprimento de todas as obrigações legais e contratuais de emissoras. Aos amigos, tudo.

PIADA PRONTA - Emissoras de rádio e TV terão que ter 70% do capital total e votante pertencente a brasileiros natos ou naturalizados. É lei do Ministério das Comunicações. Em tempo: o mexicano Carlos Slin, dono da Net (Grupo Globo) agradece a deferência.