A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Julho de 2019


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


11/08/2017 11:35

Radialista histórico perde espaço com mudança para FM

Reinaldo Rosa

TRAGICOMÉDIA – Foi pro brejo. Na tal reformulação 'com objetivos mercadológicos' na sexagenária Rádio Cultura AM (agora FM), Brejinho perdeu lugar. Sertanejo e cotidiano da vida sul-mato-grossense foram trocados por mensagens e sons gospel. Siga a vida.

POR DECRETO - Cezar Roriz e Eva Regina foram alvos de Moção de Congratulação com o 'Giro do Esporte', pela Assembleia Legislativa de MS. Esporte amador e profissional focalizados com muito 'amor à arte' em programa de excelência há seis anos no ar na TV Educativa.

FARINHA PRA ESTANCAR A FERIDA - Rádio de Imperatriz (MA) colocou no ar, por duas vezes numa manhã, a música 'Solidão' de João Figar. Para programadores de emissoras sul-mato-grossenses "esse cantor já ouvi falar, mas não conheço". Santo de casa.

FORA DE CATALOGO – Apresentador sóbrio, sem querer sobrepor-se às atrações que apresenta. É Marcus Barão no 'MPB do A ao Z', na 104 FM Educativa; indicado para quem busca qualidade nos poucos espaços do dial de Mato Grosso do Sul. Uso sem moderação.

TEM JEITO NÃO - O Código Brasileiro de Telecomunicações proíbe políticos de exercerem cargos de direção ou gerência em concessionária de serviço de radiodifusão. Na Comissão Mista do Congresso foi excluída a proibição. Presidente Temer vetou. Surgiu, então, o político laranja empresário de radiodifusão. Simples assim.

MAIS PRÓXIMO DO OUVINTE - Concessões de radiodifusão exigem pluralidade e diversidade no conteúdo da programação das emissoras. Sem fiscalização do Ministério das Comunicações a atividade transforma-se em terra de ninguém.

ORA A LEI - A Constituição coloca barreiras na veiculação de conteúdo unificado em todas as regiões brasileiras, para garantir produção local e diversificada de conteúdo. Rede de rádio, com sede em Campo Grande, retransmite a mesma grade de programação. Só mudam os 'nossos comerciais'.

É NÓIS - Contratos entre matrizes e afiliadas de TVs driblam as regras sobre a quantidade de geradoras de sinal por empresa de televisão. Cinco por proprietário em todo o País e, no máximo, duas por Estado. Igreja do pastor Romildo Rosa Soares é proprietária do SBT/MS, TV Interativa, RIT, de Dourados, e por aí vai. Jesus na causa.

NA CARTA CAPITAL - Ministério das Comunicações não estabeleceu regulações a respeito da propriedade por pessoas físicas e jurídicas. Há casos de pessoas e empresas que extrapolam o limite do decreto, controlando mais de cinco geradoras nacionalmente e mais de duas por estado.

NADA MAIS QUE A VERDADE – No fio da navalha, na defesa do defensável e do indefensável. Ossos do ofício de advogados. Cumprimentos da Coluna pelo dia de hoje.

ONDE ANDAM – Cláudio Prates, Paulo Gê...

VC NA COLUNA – "Uma análise macro com precisão cirúrgica por Reinaldo Souza Rosa" (Julio Cotting)

Os agrados do SBT aos governos
A ESCOLHA – O entra e sai dos governos é seguido por demonstrações de apreços –nas mais variadas formas- por parte de dirigentes da comunicação. O se...
Beijos e abraços dão audiência?
EXCLUSIVO – O ex-deputado federal, professor Bem Hur Ferreira, está com um pé fora do ‘Tribuna Livre’, da Capital FM. Levado por outras atividades pe...
As aventuras das rádios que "tocam" notícia
DINHEIRO PELA JANELA – Um dos principais nomes da comunicação de Mato Grosso do Sul, o inesquecível Jorge Zahran sabia o que queria. E o que não quer...
Vale tudo pela audiência nas rádios da Capital
A LÍDER – Corrida pela liderança da audiência radiofônica em Campo Grande provoca de tudo. O quesito ‘qualidade’ é regra seguida ao sabor de objetivo...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions