A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Maio de 2017


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


26/04/2013 09:58

Segmentação da comunicação às avessas

Reinaldo Rosa
Legenda: Veja algumas fotos da badalada noite.Legenda: Veja algumas fotos da badalada noite.

INTERVALOS COMERCIAIS – Ferramentas de programas de computador deixaram a comunicação publicitária mais pobre. Publicitário talentosos – de fato - iniciam campanhas empunhando lápis e borracha (como o faz, ainda, Roberto Duailibi) e colocam premiadas peças nas telinhas, jornais e sites do país.

EXIGE-SE EXPERIÊNCIA - Não sem razão, o que é exibido nas repetidoras de redes nacionais em nosso estado não realça nenhuma campanha digna de destaque. O conjunto de peças criadas com base em recursos e/ou programas de computadores, torna o trabalho final frio, duro e sem graça. A humanização presente em VTs de veiculação nacional poderia servir de exemplos aos iniciantes nessa importante profissão.

E AGORA? – Com o fim do prazo para justificar ausências em eleições passadas termina, também, aquela veiculação do VT do Tribunal Superior Eleitoral. Repetidoras locais terão de encontrar outra produção para preencher ‘nossos blocos de comerciais’.

SEM EDUCAÇÃO – Usando argumentos educacionais para conseguir concessão de emissora de rádio, a Universidade Católica Dom Bosco desvia finalidades contidas no correspondente processo. A programação musical da UCDB está mais para lucrativa do que educativa. Sertanejo universitário nada tem a ver com currículo universitário magnífico.

CLASSE SOCIAL DO RÁDIO – Quem dirige e entende de rádio preocupa-se com programação segmentada. Busca atingir várias classes sociais no cenário de ouvintes. Em Campo Grande a maior parte das emissoras (exceção a duas) pensa que o único segmento aqui existente é o de apreciadores da malfadada música sertaneja e outros ritmos de gosto duvidoso. Faturar -a qualquer custo- é preciso?

MAIS UM – Plagiando até título de matéria publicada neste espaço do Campo Grande News, professor articulista de jornal impresso também se arvora em comentários sobre programação de rádio jornalismo. Quem leu ali ‘numa hora de veiculação’ entenda ‘em uma hora de...’.

ZÉ DAS MEDALHAS – Polícia Militar comemorou o 21 de abril entregando medalhas de Mérito a personalidades. A maior parte dos ‘medalhados’ realmente merece o reconhecimento pelos relevantes serviços prestados à corporação. Leva o desnecessário endosso. Só não se sabe quais foram os ‘relevantes’ prestados por Henrique e Diego além de Gustavo Lima. Muito pelo contrário, pelo que fazem como cantores, mereceriam outro tipo de homenagem.

MODÉSTIA – O tempo é Senhor da verdade. Estava certo quando da admissão de Laureane Schimidt em seu primeiro emprego. Depois de estagiar do jornal Imprensa, a jornalista seguiu para os bastidores da redação da TV Morena; foi designada para a praça de Três Lagoas; para Dourados e, finalmente, voltou para Campo Grande. Engana-se quem pensa que a moça vá parar por aí. Ou, por aqui.

ARROZ DE FESTA – Mais uma participação de Cláudia Gaigher no Encontro com Fátima Bernardes Bonner. Pauta repetida e nada surpreendente. Outras ainda virão.

PRÓXIMA ATRAÇÃO - O elenco da novela 'Sangue Bom', próximo folhetim (das 21h no MS) pela rede Globo reuniu-se na noite de quarta-feira da semana passada, em São Paulo, para o lançamento da trama. Entre uns e outras, compareceram ao evento Sophie Charlotte, Isabelle Drummond, Thaila Ayala, Fernanda Vasconcellos, Malu Mader e Marisa Orth. O elenco aproveitou para assistir a uma prévia da novela que estreia nesta segunda-feira.

Rádio esbanja potência, mas com público restrito
O ELO – No Brasil todo está disseminada a prática de terceirização de espaços na comunicação falada. Cronistas do rádio esportivo ficam à mercê do bo...
O bagunçado e voraz mercado local das rádios
SENHORES PASSAGEIROS – Nivaldo Mota, João Flores, Miltinho Viana e Marcelo Nunes têm algo em comum. Foram revelados para o rádio de MS originários do...
Sem novas ideias, rádio de MS definha
SINTONIA GROSSA – Tratado como penduricalho de informações oficiais, o rádio de Mato Grosso do Sul definha por não renovar estratégias comerciais de ...
Futebol fraco restringe cobertura à Série D via rádio
O QUE FAZER – Domingo de abertura do Campeonato Brasileiro de futebol e os cronistas esportivos de Mato Grosso do Sul sem a parte que lhes cabe na co...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions