ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  11    CAMPO GRANDE 20º

De olho na TV

Sintonia difusa e confusa

Por Reinaldo Rosa | 31/01/2014 09:40
Sintonia difusa e confusa

TV U U U - Não é vaia. Projeto de emissora de TV para promover a prática televisiva para acadêmicos em comunicação da UFMS ficou na intenção. Lançados com certa pompa por parte da reitoria, com o passar do tempo, os trabalhos não alcançaram objetivos propostos.

A PRAGA - Dirigida por jornalistas -formados na instituição de ensino - a equipe atingiu 'status' de funcionários públicos e agem como tal. Programação colocada no ar é repetida há semanas; não tem grade de programação definida nem determinação de cargos como exige uma emissora que deveria servir de exemplo a ser seguido por futuros profissionais da área.

FAZENDO ARTE- Teatro, música, literatura, artes plásticas e demais itens culturais parecem não ser entendidos como artes na TV U. No bloco Todas as Artes da 'emissora' é focado única e tão somente o que é feito em nosso artesanato. Reunião de pauta -como manda o figurino de uma redação - poderia evitar erros e empolgar aqueles que precisam desse laboratório de aprendizagem.

DE VOLTA AO FUTURO - Leitores da coluna e ouvintes em busca de algo diferente em termos de FMs, na capital, clamam por uma emissora de rádio por parte do Grupo Zahran. A atual Rádio Difusora já pertenceu ao grupo e, tal como Aline, passou de mão em mão - considerada o patinho feio do conglomerado.

OUTRA SINTONIA - Emissoras de rádio que o Grupo mantém em Rondonópolis, Cuiabá e outras cidades do Mato Grosso, proporcionam o retorno que deseja um empreendimento comercial serio. O tal do lucro. O grau de exigência de ouvintes e certo monopólio por aquelas bandas resultam em ação zero para o setor em Mato Grosso do Sul.

FATIADO - O respeitado Grupo Zahran, em Mato Grosso do Sul, tem outro tipo de orientação empresarial, digamos assim. Quem sonha e deseja uma emissora de rádio integrante do grupo (para Campo Grande), desista; não há planos para isso por parte dos atuais dirigentes.

FMS NÃO ESCUTAM - Empresários da comunicação radiofônica, em Mato Grosso do Sul, raciocinam que ouvintes locais estejam embotados e desejosos de sintonizar apenas aquilo que lhes é imposto. Programação de qualidade 'é papo de intelectuais de esquerda'; pensam. Simples assim. E dá-lhe de Teló e companhia.

FELIZ 2015 - Reflexo da 'qualidade' musical sintonizada no Estado, a dupla Jads e Jadson, lá pelo mês de novembro, será anunciada como a 'atração' do Show da Virada, da TV Morena. Mesmo que a tal sertaneja universitária Enem esteja definhando. Tem quem goste. Ainda.

VC NA COLUNA - "Minha TV serve só pra usar de tela pro meu computador. As FMs da nossa cidade (Campo Grande) estão agonizando faz tempoooo"! (João Megafoneiagro)

VC NA COLUNA II - "Concordo em gênero número e grau. Infelizmente é osinal dos tempos. E a 103 FM é a melhor rádio e só ouço ela". (José Márcio)

SEGURE A POLTRONA - Para interromper a serie de casamentos -tão em voga em último capítulo de qualquer telenovela- Pilar (Suzana Vieira) vai reunir a família para bombástica declaração. A bordo de sofisticado cardápio à mesa de jantar? Talvez; aguarde. Termina tudo hoje -com repeteco amanhã-. Até a próxima.

NÃO DÓI - Dica para quem aprecia praticar atos de cidadania; dirija-se ao Hemosul e doe sangue. Simples assim. Sempre tem alguém contando com você -e seu grupo-.