ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  25    CAMPO GRANDE 23º

Em Pauta

Sono, uma espécie de regulagem noturna do corpo

Por Mário Sérgio Lorenzetto | 06/05/2022 07:00
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Dormir é a coisa mais misteriosa que fazemos. Sabemos que é vital, só não sabemos exatamente por quê. Não podemos dizer com certeza para que o sono serve, qual é a quantidade certa para a saúde ou por que alguns pegam no sono com facilidade, enquanto outros penam para dormir. Passamos um terço da vida dormindo. Estou com 67 anos. Dormi, na prática, durante todo o século XXI.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Sem dormir, morre.

Não existe parte do corpo que não se beneficie do sono e nem sofra com sua falta. Se você ficar sem dormir por muito tempo, morre. Mas ninguém sabe explicar o motivo dessa morte por privação do sono. O que torna a ausência de sono uma arma letal? Não sabemos. Na Universidade de Chicago, mantiveram dez ratinhos sem dormir. Alguns morreram em 11 dias, outros, com 32. A autópsia não encontrou nenhuma anormalidade que pudesse explicar as mortes.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Melhora a pressão arterial.

Uma das melhores notícias sobre o sono é que ele melhora a pressão arterial. Pessoas com sinais iniciais de hipertensão que dormiram uma hora a mais por noite do que costumavam dormir, mostraram significativa melhora da pressão arterial. O sono está relacionado com consolidar as memórias, restabelecer o equilíbrio hormonal, eliminar neurotoxinas e restabelecer o sistema imunológico. Em suma, é uma espécie de regulagem noturna do corpo. Mas como ele faz tudo isso? É um mistério. Dizem que o sono é fundamental para a memória, mas como isso acontece? Não há evidência alguma nem de que isso ocorra.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Correndo de zumbis.

A nossa necessidade de sono deve ser profunda, a ponto de permitir que fiquemos vulneráveis a ataques de inimigos ou de predadores. Contudo, o sono não faz nada que não poderia ser feito quando estamos acordados. Também não sabemos por que passamos grande parte da noite vivenciando alucinações surreais e muitas vezes perturbadoras. Ser perseguido por zumbis não parece uma maneira muito relaxante de passar as horas de escuridão.

Nos siga no Google Notícias