ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 21º

Finanças & Investimentos

Quais as opções para quem deseja empreender?

Por Emanuel Steffen | 13/01/2020 06:55

Começar o próprio negócio e empreender é algo que desperta o interesse e motiva os sonhos de muitos brasileiros. Porém, ainda existem aqueles que não entendem direito o que esta atividade representa o que consequentemente acaba por gerar medo e afastamento. A seguir vamos conhecer quais são as principais habilidades e particularidades que um candidato a empreendedor precisa ter ou desenvolver para iniciar a construção de uma trajetória de sucesso.

A grosso modo podemos definir um empreendedor como um realizador. Trata-se de pessoas que não se conforma como as coisas se apresentam a elas e buscam por meio da sua livre iniciativa moldar a realidade a sua volta com o intuito de realizar os seus objetivos, metas pessoais e assim acabam por impactar a sua geração. Diante disso podemos constatar que um empreendedor é antes de tudo um indivíduo com grande capacidade de automotivação, que é movido por um senso de autonomia, curiosidade e auto realização.

As adversidades do empreendedor

Os empreendedores são aqueles que se lançam em novas empreitadas, assumem riscos de maneira controlada e superam desafios e barreiras (que para a maioria das pessoas são intransponíveis) em busca da sua recompensa financeira e de outra recompensa de certa forma espiritual no sentido de se dedicar a cumpir uma missão, resolver problemas e possibilitar o progresso material, científico, tecnológico e social.

Grande parte das pessoas assume como verdadeira a falácia que afirma que para empreender é necessário abandonar o emprego atual e só depois começar o próprio negócio. Embora essa ação seja comum e muitas vezes previsível é perfeitamente possível começar uma nova atividade como empreendedor de forma paralela a um trabalho convencional de carteira assinada aproveitando o tempo livre ou como um profissional autônomo. Também é possível ser um empreendedor dentro da empresa onde se atua como funcionário por meio do intra-empreendedorismo que veremos mais adiante.

Encontre o seu propósito e o da sua empresa

A primeira atitude a ser tomada para quem deseja empreender é ter bem estabelecido dentro de si qual o seu propósito de vida, qual a sua razão de existir e fazer as coisas que se propõe a fazer. Para chegar a ter consciência do seu propósito de vida é preciso antes definir muito bem quais são as bases que aqui chamamos de "fundamentos", ou seja aquilo que te motiva, conduz e sustenta aquilo que você é, o seu processo cognitivo que te impulsiona aos seus objetivos de vida.

Para isso comece por definir qual o seu sistema interno de crenças? Quais são os seus princípios, valores e o que é inegociável para você? Passado essa etapa, em seguida procure compreender de maneira mais consciente quais são as implicações dos seus “fundamentos”, ou quais as consequências que eles geram em sua personalidade, comportamento e finalmente em seu propósito de vida.

Definido o seu propósito como indivíduo fica muito mais fácil identificar oportunidades no mercado e definir propósitos para os seus negócios. Esteja atento para não confundir propósito como alguma causa de teor social ou político. O propósito de uma empresa na verdade está estritamente relacionado com um problema de mercado, uma dor que os seus futuros clientes enfrentam e que demandam a solução que o seu negócio (próprio ou não) oferece para resolvê la. Podemos dar o exemplo do mercado de transporte privado urbano.

O problema inicial dos clientes era encontrar motoristas de maneira rápida com viagens mais baratas e confortáveis se livrando do mal atendimento, serviço precário e alto preço praticado pelo cartel de táxi. O propósito de uma empresa tem a ver com o problema que ela se propõe em solucionar. Assim podemos citar o exemplo da Uber que define sua missão como tornar o deslocamento urbano mais eficiente, ágil, agregando valor, aumentando a qualidade e por um preço justo.

Caminhos e modelos de negócio para empreender

Agora que já entendeu um pouco mais sobre as dificuldades enfrentadas e o propósito da atividade de um empreendedor, é preciso definir qual o caminho tomar. Basicamente existem três opções que representam um pouco das oportunidades existentes em modelos de negócios distintos. Nenhum desses caminhos exclui o outro e de maneira nenhuma um deve ser considerado como melhor do que outro. O importante aqui é entender qual é a opção que melhor se encaixa em seu objetivos, habilidades e interesses pessoais.

Modelo Startup: Startups são um conjunto de pessoas que buscam encontrar uma solução para problemas de mercado geralmente envolvendo alta tecnologia em um ambiente de grande incerteza, visando a reprodução da solução encontrada de maneira repetível e escalável e em rápido crescimento.

Ao construir uma startup as coisas não são tão glamourosas como aparenta nas histórias contadas pela televisão e geralmente envolvem grandes sacrifícios e dedicação até a validação do modelo de negócio e também depois em sua fase de expansão e aprimoramento. Esses são períodos de extrema incerteza quanto à eficácia das ações adotadas e marcados por pesquisas e estudos de mercado. Como as startups demandam grandes esforços e por um grande período de tempo (muitas vezes sem receber salário) é preciso ter muita resiliência, persistência e foco no objetivo de criar um negócio com potencial de alcance global.

Modelo Lifestyle Business: Mesmo sendo um modelo de negócio menos escalável se comparado as startups, são negócios que conferem excelentes retornos na forma de dividendos e podem proporcionar um estilo de vida bastante confortável. Podemos citar como exemplos de lifestyle business a atuação de profissionais autônomos ou em sociedade em atividades tradicionais como mercados regionais, escritórios de contabilidade, advocacia, clínicas médicas ou veterinárias, lojas de departamentos, pequenos varejos, venda de conteúdo e etc.

Intra-empreendedorismo: empreendedores do mundo corporativo

O terceiro caminho como empreendedor é o intra-empreendedorismo. Intraempreendedores como o próprio nome indica são indivíduos que buscam empreender dentro das companhias em que atuam. Essas pessoas possuem uma mentalidade oposta a da maioria dos colaboradores comuns que apenas realizam o seu trabalho em troca dos seus salários ao fim do mês. O importante para eles na verdade é assumir uma mentalidade de dono, sócio ou CEO da organização para a qual presta o seu serviço como funcionário.

As preocupações vão além das suas atividades diárias e passam a incorporar uma visão mais macro do ambiente de negócio, a avaliação de cenários, a otimização de processos, a busca por mais mercado, aquisição de clientes, fidelização e otimização interna.

Enfim, são grandes as possibilidades para quem adota essa postura dentro de uma empresa. Não é incomum que a maior parte das promoções sejam conferidas justamente as pessoas que apresentam esse perfil, afinal os acionistas da empresa ficam felizes em premiar (e bem remunerar) aqueles que apresentam o mesmo cuidado e sentimento dos donos do negócio.

Disclaimer: A informação contida nos artigos e em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN (Sistema Financeiro Nacional) o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário