A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Junho de 2017


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


02/09/2011 10:00

Amplavisão

Manoel Afonso

MARA CASEIRO Adaptando-se ao dia a dia da AL. Aculturada, atenta aos debates e ao regimento interno, reconhece: a Casa é política, a razão prevalece sobre a emoção. Confessa ser admiradora do mestre Londres Machado.

A ELEIÇÃO dela é fruto de pioneira articulação numa região de pequenos municípios freqüentados por ‘pára-quedistas’. Ela admite: “a cobrança por benefícios é enorme, mas é preciso ter paciência. Tudo é questão de tempo.”

A CABEÇA do eleitor interiorano é movida a pura emoção. Para ele, eleição não é piquenique e adversário não serve para ser compadre. É o desaguadouro de mágoas e desejos represados ao longo dos anos na comunidade.

A DEPUTADA e seus colegas de AL baseados no interior convivem com a silenciosa torcida adversária pelo insucesso deles. Menos benefícios servirão de argumento no palanque de 2012. Sempre foi...sempre será assim.

NO INTERIOR a eleição não termina com a apuração. A derrota age como um veneno estimulante na defesa de nomes e princípios. Vaidade pura? Desejo de poder? Vontade de servir? Acredito mais nas duas primeiras hipóteses.

O CLIMA eleitoral na capital é diferente, dispersa após os resultados. Os bolsões de resistência são pulverizados pelo cotidiano estressante. O eleitor é mais pragmático e racional; sabe: não há almoço grátis no dia seguinte.

A SUCESSÃO municipal em muitas cidades do interior já começou. Ainda não há faixas e adesivos, mas os pré-candidatos freqüentam com desenvoltura os eventos esportivos, velórios, casamentos e igrejas.

NA VEIA! Só na capital são 400 mil veículos e 100 mil motos. Vai dar o que falar esse projeto do Marcos Trad e Paulo Corrêa ampliando para 5 as parcelas do IPVA e dando 15% de desconto ao pagamento à vista. Aguarde o auê!

BUMERANGUE Os adversários apostavam na condenação de André e Giroto no caso ‘Engecap’, mas o TRF ratificou a absolvição por unanimidade. Assim a musculatura de ambos saiu fortalecida deste episódio. Concorda?

DEPOIS reclamam e até culpam a mídia. 265 deputados absolveram Jacqueline Roriz porque ela não era deputada quando ‘levou’ R$ 50 mil de propina. Conclusão: ladrão de banco antes da eleição, pode ser deputado.

AGORA tudo é culpa dos meios de comunicação. Imprensa não existe para denunciar? Claro que imprensa livre incomoda. Taí o Zé Dirceu p. da vida com a ‘Veja’ que o flagrou recebendo políticos num hotel de Brasília.

PERGUNTO: Os 4 ministros que caíram foram linchados pela mídia ou tinham culpa no cartório? Ora! a imprensa estava certa. O detalhe: eles foram herdados do Governo Lula, que está levando o carimbo de corrupto.

A IMPRENSA fiscaliza, faz o que o legislativo não faz. Aliás, o Judiciário também tem sido obrigado a decidir pelo Legislativo, omisso e conivente. Mas as pesquisas mostram que a opinião pública acredita na mídia.

ESPAÇO para enaltecer a Câmara da capital que quer acabar com a venda de alimentos nocivos nas cantinas das escolas. Uma medida corajosa que forçará inclusive os pais a reverem os hábitos alimentares dos filhos em casa.

POR QUE os filhos não saem de casa alimentados corretamente? Acordaram tarde? Os pais sem tempo para preparar o café? Todinho, salgadinhos, refrigerantes e bolachas são mais práticos, mas engordam e os efeitos são visíveis.

NO PÁTIO das escolas e na ‘saída’ das aulas a visão preocupa. A garotada lenta pelo excesso de peso nem brinca mais como antes. O pior é: em casa estão viciados em jogos eletrônicos e na internet. Exercitar, nem pensar! ‘Balofos’.

AUDIÊNCIA dos sites de notícias na pesquisa encomendada pela TV-MS Record: Campo Grande News lidera: 23,3%; MidiaMax 6%; Notícias MS 5,1%; G1 4,4%; D.Digital 2,1%; C.Estado 1% e C.G Notícias (Prefeitura) 0,9%.

PERA-LÁ... O Jr. Teixeira e o Marcelo Barros querem voltar à Câmara de Dourados? A questão é moral. Vou repetir: já deveriam ter se mudando da cidade à noite, para ninguém ver. A dignidade cada vez mais rara. Não é?

DE NOVO! Ao invés de cortar gastos supérfluos e demitir parte dos 23 mil ‘aspones’ , o Governo quer criar outro imposto destinado à Saúde. Nunca se arrecadou tanto, nunca se pagou tanto imposto como agora. O que fazer?

QUESTIONO: O Brasil vai bem e não temos verba para a saúde? Dinheiro para estádios e obras faraônicas da Copa e Olimpíadas não falta. O cenário é de mutretas chanceladas sob o argumento palaciano de ‘prioridade’.

DILMA falou que temos 16 milhões de famintos. Menos da metade do dinheiro que se gastará nos dois eventos resolveria o problema. Mas Lula pensou em inflar seu ego e aparecer na mídia internacional. Vaidade...pura vaidade.

UM LEÃO! Estive com o vice prefeito Edyl. Lépido, antenado com todos os setores da administração da capital. Impressiona como ele conhece a cidade e seus personagens. Daí, impossível não incluí-lo no rol dos prefeituráveis.

“Em Brasília não há inocentes. Todos são cúmplices!” (Nelson Rodrigues)

Internet versus currais eleitorais
GORDINHOS...e diabéticos! Deputado Marcio Fernandes (PMDB) falou comigo da esperança em ver a Assembleia Legislativa derrubar o veto do Executivo ao ...
O desafio do eleitor: acreditar no novo
100 ANOS Ex-governador Wilson Barbosa Martins completando 100 anos de idade. Probo, adotou o discurso moralista (sem eco) da UDN, mas sem gente compe...
Ayache e Pedro Chaves: os sobreviventes
OS ESTRAGOS eleitorais por aqui não distinguiram partidos e lideranças. É bom saber: um mês antes de estourar o caso da delação de Joesley Batista, a...
PT, PMDB e PSDB – trigêmeos em apuros!
AGONIA Onde não tem escândalo por dinheiro? Ouvi de um sábio de plantão que come abelhas no café matinal: “neste ritmo o Silvio Santos acabaria ganha...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions