ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  28    CAMPO GRANDE 27º

Manoel Afonso

Para ganhar candidato precisa encantar

Por Manoel Afonso | 11/09/2020 07:50

VIDA E MORTE: Não brinque com fogo. O aviso é para os políticos.  Nem bem começou a peleia eleitoral e os casos de contaminação pelo Covid-19 alastram-se na classe política.  E já pergunto: como  será o comportamento dos candidatos no período efervescente da campanha?  Andarão no fio da navalha, na linha tênue entre a chance  de vitória e o risco de adquirir a doença e morrer. Sem rodeios, essa a situação, embora muitos teimem em ignorar.  Ao invés de chegar ao poder podem acabar no cemitério.

PERGUNTAS  que preocupam os ajuizados. Como serão gravados os programas de radio e televisão? Todos esses espaços do setor de comunicação  que serão utilizados estarão devidamente desinfetados? Na televisão, os candidatos usarão máscaras  durante a fala? Como estará a evolução da epidemia no dia 27 de setembro, data  do início do programa eleitoral?  Até 15 de novembro muita coisa pode acontecer - também em função de eventuais resultados das pesquisas para se ter a vacina  tão desejada.

NOVIDADE:  Até aqui 2 personagens tinham papel de destaque junto as candidaturas: o advogado e o profissional de marketing. Um cuidando da parte jurídica  e o outro conectando o candidato junto ao eleitorado. Agora outro elemento ganhará o papel de terceiro protagonista: o médico. Ele irá aconselhar e evitar situações perigosas  quanto aos ambientes visitados e a forma de contato do candidato com o eleitorado. Um tropeço pode ser fatal e a campanha do postulante pode acabar bem antes do fim.

SOCORRO!!!  Com o dinheiro curto e com as coligações proibidas na proporcional, os candidatos dos  partidos nanicos  precisam se ‘virar nos 30’ para não desistirem da candidatura. Além das promessas de cargos na prefeitura no futuro governo, devem pedir aos grandes partidos ajuda para viabilizar o material de campanha.  Apesar da legislação proibir, o pessoal sempre encontra uma válvula de escape.

SEM NOVIDADES: O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) cumprindo seu compromisso de apoiar Marcos Trad (PSD), independentemente dos tucanos indicarem ou não o candidato a vice.   A parceria entre Governo e Prefeitura da capital vai muito bem.  A pretensa candidatura frustrada da deputada federal Rose Modesto (PSDB) não mudará o cenário onde Marquinhos figura como favorito.  Também na política manda quem pode, obedece quem tem juízo.

MALANDRO: É falsa a ‘mea culpa’ que o ex-presidente Fernando H. Cardoso (PSB) fez sobre o golpe de sua reeleição em 1977. Mas logo agora que Bolsonaro subiu nas pesquisas? No fundo ele quer rediscutir  o fim da reeleição e impedir que o presidente Bolsonaro fique mais 4 anos no Planalto.   Santa incoerência: no congresso do PSDB,  em 2019, em apoio a FHC, foi aprovada moção de apoio a reeleição presidencial.

INCOERÊNCIAS:   Os  intelectuais canhotas  defendem a esquerda mas adotam o consumismo capitalista. Eles estão por aí. E só para ilustrar:: O escrito Jorge Amado, comunista assumido, escreveu  “O Mundo da Paz” em homenagem a Stalin a quem chamou de ‘mestre, pai e guia’.  Mas  por ironia do destino  acabou fã de carteirinha de Antônio Carlos Magalhães, cacique político da Bahia, e até escreveu cartas ao ‘Mestre Antônio’, lidas até em propagandas eleitorais.

O RETORNO?: Doze anos após sua última vitória na capital com a candidatura de Nelsinho Trad (2008) o MDB tenta agora com Marcio Fernandes. Em 2012 perdeu com Edson Giroto e em 2016, pelos desgastes dos escândalos, nem candidato teve. O candidato Marcio  aposta no prestígio de padrinhos como Puccinelli, Carlos Marum, Edson Giroto e Jr. Mochi. Mas independente da eventual força dos apoiadores, o ‘candidato precisa encantar’, como dizia o ex-vice governador  Moacir Khol (PDT).

HUMOR:  Lá nos confins do nordeste Apolônio, o garçom do hotel ouviu do cliente a solicitação inédita: “Traga H2O gelada”. Sem saber o significado do estranho pedido valeu-se do experiente professor Freitas, o intelectual da cidade que tirou a dúvida na hora: “ H2O é água, seu imbecil. Quer dizer água”.  De imediato serviu ao freguês uma jarra de água e  depois lá no final do corredor perto da cozinha comemorou saltitante: “Ah, ah, ah, esse cabra de fora achava que nós não sabia ingrês. Lascou-se”!

PAULO FRANCIS:  Nos 1960 a Nova Esquerda me fascinou. Porque a parte “ajudar os pobres” e humilhar os ricos, propunha a liberdade sexual e o espírito de aventura ausentes do que eu conhecida da vida de revolucionários comunistas. Isso degringolou em preguiça, ignorância e incompetência que marcam a contracultura, que prevalece a   auto-afirmação; sou bom porque negro, invertido, porque mulher, porque isso e aquilo.

MIRANTE: Em 2019 a dívida bruta do Brasil  era 79,8% do PIB. Situação delicada. Com o Covid-19 abriu-se a janela para gastos  diversos; auxílio emergencial, crédito para empresas, compensações para cidades, estados e saúde. Em 2021, como diz o  caipira, é que a porca torcerá o rabo. E não será criando ou aumentando impostos, mas com a reforma administrativa que precisa cortar privilégios e incentivos injustos. Quero ver como os homens do poder se comportarão.

NO FOSSO:  Tomados pelo sonho da riqueza fácil políticos atravessam o sinal, viram notícia policial e acabam na cadeia. O constrangimento familiar/ social inevitável, mas passageiro. Sorte deles! Existe a mão amiga da impunidade à serviço dos credores da Justiça, como o STF nas decisões em pról do ex-presidente Lula (PT) e cia. Mas a Lava Jato e a nossa Lama Asfáltica, independentemente das absolvições ou condenações, já mostraram ao povo quem é quem; isto é, as barbaridades com dinheiro público. Certo?

INSISTENTES:  Apostando nas decisões dos ministros ( da 2ª. ‘Tchurma) que ele precavidamente nomeou para o STF Lula já arrota grosso na mídia ‘colocando-se à disposição para salvar o país”. Na outra ponta o ex-governador Puccinelli (MDB), alvo de nova   decisão judicial  bloqueando  mais  R$ 77,7 milhões de seus bens continua por aí articulando candidaturas e alianças.. Definitivamente eles  parecem ter outro conceito de dignidade e honra.   Uma afronta ao senso crítico do eleitor mediano.

MALANDRAGEM: Chegou com o  descobrimento como mostra esse final da carta de Pero Vaz de Caminha ao Rei de Portugal. “...E pois que, Senhor, é certo que, assim neste cargo que levo, como em outra qualquer coisa que de Vosso serviço for, Vossa Alteza há de ser de mim muito bem servida, a Ela peço que, por me fazer graça especial, mande vir da Ilha de São Tomé  a Jorge de Osório, meu genro, o que dela receberei em muita mercê. Beijo as mãos de Vossa Alteza”.  Conclusâo: o país deu no que deui!

PANTANAL: “Todo inverno é a mesma coisa. Há milênios – e muito antes de haver seres humanos por essas bandas. Uma imensa planície alagável, quase no centro geográfico da América do Sul, depois de meses de estiagem, pega fogo. No verão, depois de chuvas dignas de um dilúvio, ela inunda. E depois pega fogo. E inunda. E não adiantará nada tirar de lá todas as pessoas, fazer uma cerca bem alta e talvez  até colocar   uns barcos militares do Greenpeace para patrulhar os rios próximos. O ciclo vai se repetir, independente da minha vontade, da sua ou da Greta Thumberg...” ( Paulo Pozzonoff Jr – jornalista)

DISCREPÂNCIA: Nossos parlamentares  ganham mais que no Primeiro Mundo, mas não se pode dizer o mesmo dos professores. A OCDE - Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico divulgou: aqui o salário real médio anual dos mestres  é 24.765 dólares no ensino infantil, contra 36.677 dólares em média dos países da OCDE. No ensino médio é de 25.966 dólares no Brasil contra 49.778 dólares nos países da OCDE. Enquanto isso o Congresso Nacional segue impoluto custando cada vez mais.

ENGAJADO: O cantor Zeca Pagodinho gravou ‘Comunidade Carente’ , onde canta o desencanto dos eleitores do subúrbio. No balanço gostoso ao seu estilo, ele arremata  com esse verso atual e oportuno: “ Nós já preparamos vara de marmelo, arame farpado e cipó-camarão para dar no safado que for pedir voto na jurisdição. É que a galera - já não tem mais saco prá aturar pilantras. Estamos com eles até a garganta”.

Lula: “É nestas horas que me vem à cabeça esta frase que li num livro de Victor Hugo, escrito há um século e meio...” (Lula lendo o escritor francês? Você acredita?)

Na internet: Eleitor que decide eleição é quem tem potencial para mudar de voto.

Na internet: Não seja mensário voluntário. Os partidos têm 3,7 bi garatidos por lei  criada por eles mesmos e você vai trabalhar de graça?

Bruno (goleiro): “Não devo pedir perdão para ninguém. Durmo com a minha consciência tranquila”.

Regras de comentário