ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 24º

Rede de apoio

Pensamentos Intrusivos: o que são e como lidar com eles?

Por Lia Rodrigues Alcaraz (*) | 29/01/2024 10:33

Pensamentos intrusivos são padrões de pensamento que surgem de forma involuntária e repetitiva na mente, geralmente causando desconforto, ansiedade ou perturbação emocional. Eles podem ser descritos como pensamentos indesejados que aparecem sem convite e são difíceis de controlar ou interromper, esses pensamentos podem abordar uma ampla variedade de temas, desde preocupações sobre segurança pessoal, saúde, relacionamentos, até questões morais ou existenciais. Podem ser imagens, palavras, ideias ou cenários que se repetem incessantemente, muitas vezes interferindo nas atividades diárias e no bem-estar emocional.

Os pensamentos intrusivos são como visitantes indesejados da mente, que surgem sem aviso prévio e perturbam a paz interior. Eles podem se manifestar de várias formas: dúvidas incessantes, preocupações persistentes, imagens perturbadoras ou até mesmo ideias irracionais que parecem impossíveis de controlar. Quem nunca pensou em alguma cena ou evento ruim e até catastrófico, no banho, ou no meio de uma reunião de trabalho, ou em lugares improváveis.

Quando pensamos na parte psicológica, Sigmund Freud, o pai da psicanálise, descreveu a mente como um iceberg, com uma pequena parte consciente e uma vasta porção inconsciente. Dentro desse vasto território do inconsciente, residem desejos reprimidos, traumas não resolvidos e conflitos não reconciliados, todos potenciais catalisadores para pensamentos intrusivos. Além disso, a psicanálise também reconhece a influência do inconsciente coletivo, um conceito desenvolvido por Carl Jung. O inconsciente coletivo abriga imagens e símbolos universais compartilhados por todas as culturas humanas, como arquétipos e mitos. Os pensamentos intrusivos podem emergir desses reservatórios simbólicos, refletindo preocupações e medos universais.

Alguns pensamentos intrusivos podem ser vistos como manifestações de conflitos entre algumas partes da mente, por exemplo, um indivíduo pode experimentar pensamentos intrusivos que contradizem suas crenças morais mais profundas, resultando em ansiedade e angústia. É o famoso, “eu jamais pensaria nisso”, e ao colocar nesse lugar, quando os pensamentos furam a camada do inconsciente e vem para o consciente, as pessoas se assustam.

Ter esses tipos de pensamentos, faz parte comum da experiência humana e não devem ser confundidos com sintomas de doenças mentais específicas, embora possam estar presentes em condições como transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), transtorno de ansiedade generalizada (TAG) ou depressão, porém de forma muito mais acentuada e repetitiva.

Ao reconhecer a profundidade e a complexidade da mente humana, a psicanálise convida os indivíduos a explorar os recantos mais profundos de sua psique, buscando insights e entendimento que possam conduzir a uma vida mais plena e satisfatória. E os pensamentos intrusivos são uma parte complexa da experiência humana, desta forma a psicanálise oferece um caminho para compreendê-los e integrá-los de maneira mais saudável e equilibrada na jornada rumo à autodescoberta e ao bem-estar psicológico.

(*) Lia Rodrigues Alcaraz é psicóloga formada pela UCDB (2011), especialista em orientação analítica (2015) e neuropsicóloga em formação (2024). Trabalha como psicóloga clínica na Cassems e em consultório.

Nos siga no Google Notícias