A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019

21/06/2019 14:42

Contra furtos, moradores criam grupo no Whatsapp e pedem base policial

Segundo eles, ladrões aproveitam saída de moradores e furtam casas no Jardim Carioca

Ronie Cruz
Nem cerca elétrica ou muros altos protegem contra furtos, segundo moradores (Foto: Marina Pacheco)Nem cerca elétrica ou muros altos protegem contra furtos, segundo moradores (Foto: Marina Pacheco)

Ladrões têm tirado o sossego dos moradores por causa de furtos a residências no bairro Jardim Carioca. Os invasores levam qualquer objeto sem distinção de tamanho ou valor, conforme relatos de pessoas ouvidas pelo Campo Grande News. Elas atribuem a responsabilidade pelos crimes aos usuários de drogas e pedem uma base comunitária de segurança da PM (Polícia Militar) ou da Guarda Municipal.

A comerciante, Luciana Tavares, proprietária de uma conveniência, diz que o vizinho chegou reclamando que a casa havia sido invadida dias atrás. “Era 6h40 da manhã, a mulher dele foi levar o menino na escola. Enquanto ela estava na rua os ladrões invadiram e levaram roupas, calçados, levaram tudo o que podiam”, disse. Além disso, ela conta que recentemente um funcionário da conveniência flagrou um adolescente tentando furtar o caixa da loja.

Três quadras dali, a comerciante Ivete Nobre, 43, montou um bazar na garagem de casa, mas diz que só abre quando o cunhado ou o vizinho que é policial estão em casa. Ela tem medo de ser alvo de ladrões. “Está demais. Aquela casa ali já foi furtada cinco vezes. O problema está sério com esse povo que usa drogas. Criamos um grupo no Whatsapp para um vizinho ajudar o outro. A gente precisa de mais segurança aqui”, disse Ivete.

Integrante do Conselho de Segurança, Mirian de Sousa Rolon, 61, diz que não desistiu da base (Foto: Marina Pacheco)Integrante do Conselho de Segurança, Mirian de Sousa Rolon, 61, diz que não desistiu da base (Foto: Marina Pacheco)

De acordo com os moradores os furtos ocorrem principalmente nos fins de semana. “Daí você liga para a polícia, a viatura vem, mas quem é malandro some e depois reaparece”, acrescentou Ivete. 

A equipe de reportagem encontrou uma viatura da PM fazendo rondas pelo bairro na manhã desta sexta-feira (21). A base mais próxima da PM e da Guarda Municipal fica na Vila Popular, a cerca de 3 quilômetros do bairro.

Integrante do Conselho de Segurança do Jardim Carioca, a moradora Mirian de Sousa Rolon, 61, diz que os comerciantes planejavam construir uma base policial na praça, mas falta efetivo. “A gente estava tentando. Fazemos reunião todo mês para discutir essas questões com várias autoridades e nos disseram que não tem efetivo, nem da PM e nem da Guarda. E ficou nisso, mas não desistimos da base”, contou.

Outro lado - A reportagem solicitou pocisionamento ao Executivo municipal e estadual, mas nenhum retorno foi enviado até a publicação desta reportagem. 

Viatura da PM foi vista pela reportagem fazendo rondas (Foto: Marina Pacheco)Viatura da PM foi vista pela reportagem fazendo rondas (Foto: Marina Pacheco)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions