A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

03/12/2016 11:25

Mato alto, lixo e ferro-velho abandonado incomodam morados na Vila Nasser

Há quase três anos o terreno não recebe manutenção e limpeza. Os moradores já denunciaram o caso na prefeitura, porém nada mudou

Marcus Moura
Além dos carros e partes de móveis abandonados, o mato alto oferece ambiente propício para animais peçonhentos e criminosos. (Foto: Direto das Ruas)Além dos carros e partes de móveis abandonados, o mato alto oferece ambiente propício para animais peçonhentos e criminosos. (Foto: Direto das Ruas)

Terreno baldio usado como ferro-velho e depósito irregular de lixo na Rua Verdum, no Bairro Vila Nasser, em Campo Grande, preocupa moradores da região. Dentro do terreno estão 5 carros abandonados, restos de móveis, diversas peças de automóveis, além do mato alto.

Um leitor, que prefere não se identificar, procurou o Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas para denunciar as condições irregulares em que estão o terreno. Ele afirma que o local não recebe manutenção e limpeza há quase três anos.

"Nós aqui do bairro já tentamos entrar em contato com o proprietário, porém ele mora na Espanha. Também já fizemos denúncia na prefeitura, infelizmente nada mudou", descreve. A maior preocupação do leitor é o período de chuvas que se inicia agora no mês de Dezembro.

O Campo Grande News entrou em contato com a prefeitura, mas não obtivemos resposta.

Quem flagar o descarte de lixo irregular pode denunciar pelos telefones 156 (Semadur); 153( Guarda Civil Municipal); 3317-4067 (Promotoria de Justiça do Meio Ambiente); 3318-9011 (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista) e também no 3314-4920 (Polícia Militar Ambiental).

De acordo com a Lei 2.902 de 1992, nos artigos 76 e 77, jogar lixo em locais impróprios configura em prática de crime ambiental com multas que variam de R$ 2 mil a R$ 8 mil reais.

Dia D - Durante a manhã de sexta-feira (2), a SES (Secretaria do Estado de Saúde) em parceria com o Governo Federal realizou ações de combate ao Aedes aegypti - mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Com 58.910 notificações de dengue, 452 de chikungunya e 341 de zika vírus, Mato Grosso do Sul é um dos Estados que participa da mobilização nacional de enfrentamento ao mosquito aedes aegypit. A mobilização nacional de enfrentamento ao mosquito Aedes aegypit reuniu cerca de 4.500 pessoas em Campo Grande, divididas em mutirões pelas regiões da cidade.

Penalidade - A mobilização contra o mosquito Aedes aegypti, que aconteceu sexta-feira (02) em todo o Brasil, resultou na autuação do funileiro Odair Custódio Inácio, 49 anos, que foi conduzido à Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista) e responderá por crime ambiental por manter um ferro-velho irregular no quintal de casa, na Rua das Perdizes, Jardim Noroeste. O funileiro já foi autuado pela Prefeitura diversas vezes e, por ser reincidente, o valor da multa é dobrado ou triplicado, e vai de R$ 100 a R$ 15 mil.

Direto das Ruas - A sugestão acima foi feita por leitor via aplicativo WhatsApp pelo canal Direto das Ruas, meio de interação entre a redação e o leitor, por onde podem ser enviados flagrantes, sugestões de matérias, notícias, fotos, áudios e vídeos. Seja um colaborador pelo número (67) 99687-7598.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions