ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEXTA  28    CAMPO GRANDE 29º

Direto das Ruas

Paciente atingida por armário na cabeça durante internação morre em hospital

Família afirma que houve negligência e diz que entrará com processo contra o Hospital El Kadri

Por Beatriz Magalhães | 30/11/2021 15:09
Maria Gomes Ferreira, de 72 anos, ficou com o rosto desfigurado após acidente em hospital. (Foto: Arquivo de família)
Maria Gomes Ferreira, de 72 anos, ficou com o rosto desfigurado após acidente em hospital. (Foto: Arquivo de família)

Morreu na manhã desta terça-feira (30), Maria Gomes Ferreira, de 72 anos, que ficou com o rosto desfigurado, após ser atingida por armário suspenso, que despencou sobre o leito de internação. A família registrou boletim de ocorrência contra o Hospital El Kadri, que recebeu a vítima ainda no dia 25 de outubro, pois ela precisou ser internada para tratar de uma infecção urinária.

Ana Liria Gomes, de 53 anos, filha da paciente, preferiu não dar entrevista. “Eu estou muito nervosa”. De acordo com o boletim de ocorrência registrado por ela, a idosa sofreu o acidente no dia 10 de novembro e fez exames de tomografia. Em seguida, precisou ser levada para o CTI (Centro de Tratamento Intensivo), onde ficou até o dia 24 deste mês.

"Imagina o medo que minha vó passou, a dor que ela sentiu quando o armário caiu", pontua a neta Kamylla Gomes de Oliveira, de 29 anos.

Coágulos de sangue no braço e mão da idosa; segundo a família, situação aconteceu após dias no CTI. (Foto: Direto das Ruas)
Coágulos de sangue no braço e mão da idosa; segundo a família, situação aconteceu após dias no CTI. (Foto: Direto das Ruas)

A idosa precisou ser reintubada no dia 25, quando evoluiu com novo choque séptico e voltou a fazer uso de remédios antibióticos. Recebeu o suporte respiratório, mas passou a não responder mais ao tratamento. O óbito foi registrado hoje, 30 de novembro, às 09h50.

A família da vítima, que mora em Rio Verde de Mato Grosso, afirma que entrará com um processo contra o hospital. “Minha vó estava super ativa”, afirma a neta ainda incrédula com o que aconteceu.

Segundo Kamylla, quando a avó deu entrada no hospital, ela conversava e respondia a todos. “Eu que dei entrada com ela no hospital, ela estava bem”, afirma a engenheira civil.

“Uma vez, ela me disse que um dia ela iria morrer, não iria ficar pra sementinha. Mas ela é uma sementinha no meu coração de querer ser uma pessoa melhor todos os dias, e quero ser essa pessoa cheia de amor no coração como ela foi”, declara Kamylla.

O Campo Grande News acompanha o caso desde quando a filha, Ana Liria, entrou em contato por meio do canal Direto das Ruas, depois de registrar boletim de ocorrência, no dia 16 de novembro.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) e será investigado como "morte a esclarecer".

O Campo Grande News conversou com o Hospital El Kadri no dia 24 de Novembro, que por meio de assessoria de imprensa, negou negligência e informou que o acidente foi causado por terceiro e que ninguém da equipe foi responsável pela queda do móvel.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário