A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

23/08/2018 11:58

Professora é internada após engolir material usado em tratamento dentário

Paciente aguarda resposta médica para realizar cirurgia, e acusa profissional de odontologia de negligência

Izabela Sanchez e Anahi Gurgel
UBS Dona Neta, onde acidente ocorreu (Arquivo/Campo Grande News)UBS Dona Neta, onde acidente ocorreu (Arquivo/Campo Grande News)

A professora Kamila Linhares Garcia, 24 anos, está internada na Santa Casa de Campo Grande desde a noite de terça-feira (21), depois de ter engolido um objeto, que a família suspeita ser uma agulha, usada para fazer procedimentos de canal dentário, durante tratamento na UBS (Unidade Básica de Saúde) Dona Neta, no Bairro Guanandi. A família conta que a paciente estava na cadeira odontológica quando aconteceu o incidente.

A versão da família é de que a dentista derrubou a bandeja com os instrumentos ao pegar o material da assistente. A Secretaria de Saúde do município diz que o material engolido estava na boca da paciente.

Segundo Kamila, porém, mais objetos caíram na boca durante e, "por sorte", conseguiu retirá-los. Os materiais, afirma, são similares a um alfinete. A paciente está na área verde da Santa Casa, para casos menos graves, e aguarda resposta de exame para saber se vai precisar de procedimento cirúrgico. Kamila afirma que o comportamento da profissional foi negligente.

“Eu estou estável, não estou sentindo nada, mas a única coisa que eu comi desde terça-feira (21) foi um pão e um copo de chá. Tenho medo, porque era pra eu estar bem em casa e agora estou aqui. Se ela não tivesse conversado tanto na hora que estava atendendo talvez isso não tivesse acontecido”, reclama.

A família informou que registrou boletim de ocorrência apontando negligência no caso. A Santa Casa afirmou que a paciente foi avaliada pela equipe de cirurgia geral que preferiu deixá-la internada. Kamila, segundo a assessoria de imprensa do hospital, fez exames de tomografia de abdômen, que não evidenciaram lesões. Ainda não há previsão de cirurgia e a paciente deve passar por novos exames para localizar o objeto.

Outro lado - A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) afirma que, pelas informações obtidas junto à unidade se saúde, houve de fato um incidente, mas não da forma como foi contado por Kamila. A profissional, segundo a Secretaria, acredida que o objeto engolido se trata de uma lixa odontológica, usada para separar os dentes durante o tratamento, e não uma agulha, como acredita a paciente.

Segundo a nota, durante o tratamento de canal a paciente relatou que percebeu que deglutiu algo acidentalmente. "A profissional não derrubou os materiais sobre a paciente, conforme está descrito", diz o texto.

 

 

A professora está internada na Santa Casa de Campo GrnA professora está internada na Santa Casa de Campo Grn

Conforme a nota, diante da situação, a professora foi encaminhada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Leblon, com solicitação de realização de raio-x e providências médicas, incluindo o encaminhamento para a Santa Casa.

"O último quadro da paciente, verificou se por tomadas radiográficas que o possível objeto estranho está percorrendo o trato gastrointestinal sem sinais de obstrução e portanto deverá ser expelido naturalmente", informa a Sesau.

Direto das Ruas - O Campo Grande News recebeu a reclamação por meio do Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99955-2040, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions