ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  02    CAMPO GRANDE 15º

Direto das Ruas

Rato passeia tranquilão em mesa de médico na UPA Coronel Antonino

Através de vídeo, paciente denuncia insalubridade após filmar ratos tomando conta da unidade de saúde

Por Alana Portela | 09/03/2021 09:49


Paciente filmou rato invadindo consultório médico da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino, em Campo Grande. O flagrante ocorreu ontem (8), e foi enviado ao Direto das Ruas. A cena espanta, mas segundo o leitor, é mais comum do que a gente pensa..

"É com muita frequência que vemos ratos, baratas e tem um monte de mosquito que vem da boca do esgoto. Não sei o que acontece, se está entupido. O local está feio e os problemas estão piorando", relata o autor do vídeo, que prefere manter a identidade preservada.

Rato na janela da UPA Coronel Antonino. (Foto: Direto das Ruas)
Rato na janela da UPA Coronel Antonino. (Foto: Direto das Ruas)

O paciente costuma buscar atendimento na unidade com frequência e diz que presenciou várias cenas envolvendo pragas, inclusive comenta sobre outro vídeo, de fevereiro deste ano, quetambém  circula, de um paciente chutando um rato na porta de um dos consultórios médicos da unidade. A filmagem também pode ser vista no final do vídeo que está na matéria.

Na gravação feita e enviada pelo paciente, é possível ver o rato em cima da cadeira dentro de um dos consultórios médicos da UPA. Sem se incomodar, o roeador ainda pula na mesa do médico e sobre os receituários usados para prescrever medicamentos aos pacientes.

"Deixa a pessoa incomodada. Como consegue trabalhar com aquilo?", questiona o paciente revoltado com a situação que viu dentro da unidade.

Conforme o leitor, a infestação de pragas se dá por conta da fossa que fica no jardim da unidade e, segundo ele, provavelmente está cheia ou entupida, causando também o mau cheiro dentro do local.

"Além disso, a água da chuva e do esgoto entram dentro do posto. Nem se sabe que doença pode pegar por conta dessas coias", desabafa. "Na recepção, triagem, tudo está complicado. Enche o esgoto, enche de barata e rato", afirma.

Por frequentar a unidade, o paciente também reclama de outra situação que ficou sabendo. "A parte de repouso dos funcionários teve que passar por manutenção que foi pago pelo bolso dos próprios. Trocaram cama, geladeira, colchão que há anos não trocavam. Eles não recebem salário por insalubridade", declara ele, indignado com a situação.

A reportagem entrou em contato com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande, porém até o fechamento desta matéria, não obteve retorno.

Direto das Ruas – A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário