A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Outubro de 2019

10/02/2019 15:40

Vizinhos denunciam abandono de idoso e pedem ajuda para tratamento

Francisco Meireles Corrêa, de 81 anos, está com feridas pelo corpo e tem dificuldades para falar e andar

Mayara Bueno e Adriano Fernandes
Francisco sentado em frente a casa onde vive. (Foto: Marina Pacheco).Francisco sentado em frente a casa onde vive. (Foto: Marina Pacheco).

Há pelo menos oito meses, Francisco Meireles Corrêa, de 81 anos, vive sozinho, debilitado, e, agora, com feridas pelo corpo, em uma quitinete localizada às margens da Avenida Duque de Caxias, região oeste de Campo Grande. O cenário relatado pelos vizinhos neste domingo (dia 10) é de completo abandono e sem a presença de qualquer familiar.

Quem tenta cuidar esbarra na necessidade de tratamento de saúde para o senhor, já que alimento, um pouco de atenção e assistência são providenciados, principalmente, pelos vizinhos Cristiano Marques Carvalho, motorista de 41 anos, e o entregador Edson Silva Gomes, de 61 anos.

Em certas partes do corpo, a ferida provocada por uma infecção deixa a pele em carne viva. Há duas semanas, o senhor chegou a ser levado pelo Samu (Serviço Móvel de Urgência) para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Santa Mônica, onde tomou soro, permaneceu por uma noite e teve alta no dia seguinte.

Da unidade de saúde, Francisco percorreu um caminho de 5 quilômetros até sua residência. Contudo, segundo os vizinhos, o senhor mal consegue andar e tem dificuldades para se comunicar.

Braço direito cheio de feridas. (Foto: Marina Pacheco).Braço direito cheio de feridas. (Foto: Marina Pacheco).
Quarto de seu Francisco com móveis e roupas. (Foto: Marina Pacheco).Quarto de seu Francisco com móveis e roupas. (Foto: Marina Pacheco).

“Diariamente, entramos na residência para checar se ele está vivo”, relata. Edson afirma que o senhor teria duas irmãs que moram perto da residência, mas que não vão até o local, nem cuidam dele. Ainda de acordo com um dos vizinhos, um homem chegou a ir na casa e dizer que esperava que o idoso morresse, para que pudesse se livrar dele.

A reportagem não conseguiu conversar com Francisco, em virtude de sua dificuldade para falar. Ele apenas balbuciou, “se eu morrer, a culpa vai ser delas”, sem detalhar mais nada. Há pelo menos 15 dias, Edson manda entregar comida para Francisco. “Mas quando entrei na residência, todas as marmitas estavam lá”, já que ele não consegue mastigar alimentos sólidos.

Fora toda a situação, o idoso não toma banho há 10 dias e a quitinete que tem três cômodos está bagunçada. “Ontem, a mulher do dono limpou, tirou três sacos de lixo”, segundo Edson. O aluguel é pago com a aposentadoria do senhor e, muitas vezes, o dono do imóvel leva o idoso para sacar o dinheiro.

Os moradores não sabem dizer sobre detalhes do histórico familiar de Francisco, somente o que notam na convivência com ele. O relato dos vizinhos tem o objetivo, principalmente, de conseguir ajuda médica e de saúde, além de algum lar que dê atenção a Francisco. Quem quiser ajudar pode ligar no telefone 99201-0606 e 996874783.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions