A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019

14/08/2019 12:52

“Vai chegar na ponta”, diz secretário sobre empréstimo de US$ 47,7 milhões

Senado autorizou nesta terça-feira Mato Grosso do Sul contratar empréstimo com BID

Fernanda Palheta
Segundo o secretário estadual de governo e gestão estratégica, Eduardo Riedel, o dinheiro será usado no Profisco II (Foto: Fernanda Palheta)Segundo o secretário estadual de governo e gestão estratégica, Eduardo Riedel, o dinheiro será usado no Profisco II (Foto: Fernanda Palheta)

Os US$ 47,7 milhões do empréstimo de Mato Grosso do Sul junto ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), autorizado pelo Senado nesta terça-feira (13), vai chegar na ponta dos serviços prestados pelo Estado e trazer uma economia real para os caixas de Mato Grosso do Sul. É o que garantiu o secretário estadual de governo e gestão estratégica, Eduardo Riedel. No total, projeto prevê investimento de US$ 53 milhões.

O dinheiro será usado no Profisco II (Projeto de Modernização da Gestão Fiscal do Estado do Mato Grosso do Sul), para a modernização dos serviços do governo. “Essa etapa está focada na digitalização do governo e na qualidade do gasto”, explicou o titular da pasta durante o Fórum de Fortalecimento da Rede + Brasil, na manhã desta quarta-feira (14), no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo.

Para exemplificar a aplicação do recurso na o secretário citou o serviço prestado pela junto comercial. “São 21 unidades físicas com pessoas atendendo. Quando essas agências deixam de existir, isso é qualidade do gasto. Ou seja, são 21 estruturas a mais que não estão mais fisicamente presente. Porque hoje todo e qualquer empresário através do seu sistema de contabilidade faz aqui pelo aplicativo. Isso é modernização e qualidade do gasto”, apontou.

Outro exemplo citado pelo secretário é o da digitalização das matriculas nas escolas estaduais. “Olha a evolução”, comenta. “Eu não tenho dúvida nenhuma que esse recurso vai ser muito bem aplicado, em várias áreas da gestão para que Mato Grosso do Sul dê um novo salto de qualidade em relação aos seus instrumentos de gestão”, completou.

Segundo o secretário após a provação no Senado, o governo deverá entregar a documentação para o BID. Agentes do banco ainda deverão vir até o Estado para analisar as fases do projeto. A expectativa é que até o começo de 2019, o governo esteja trabalhando efetivamente.

Os recursos serão liberados em cinco parcelas anuais: a primeira de US$ 4,2 milhões será liberada em 2019. O restante dos recurso será repassado até 2023: US$ 6,9 milhões em 2020, US$ 15,7 milhões em 2021, US$ 11,8 milhões em 2022 e US$ 9 milhões em 2023. O estado aplicará, como contrapartida, US$ 5,3 milhões nesse período.

Questionado sobre o empréstimo em dólar e a variação da moeda, cotada a R$ 4,02, o secretário ressaltou as condições contrato. “Ao longo do prazo sem dúvida nenhuma que a gente vai trabalhar com a volatilidade da economia. Mas a gente acredita no Brasil e no Mato Grosso do Sul e tenho muita tranquilidade pelo prazo que e pelas condições atrativas”, completou Riedel.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions