A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

07/06/2018 19:12

Câmara de Campo Grande aprova parcelamento do ITBI em até 6 vezes

Imposto que equivale a 2% do valor total do imóvel, hoje, só pode ser pago à vista na Capital; objetivo é deixar mais barato o processo de registro de imóveis

Humberto Marques
Otávio Trad havia apresentado a proposta em 2014, mas a viu ser vetada pela Prefeitura da Capital. (Foto: Divulgação/Assessoria)Otávio Trad havia apresentado a proposta em 2014, mas a viu ser vetada pela Prefeitura da Capital. (Foto: Divulgação/Assessoria)

Foi aprovado nesta quinta-feira (7) pela Câmara de Campo Grande projeto de lei que autoriza o parcelamento em até seis vezes do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis por Ato Oneroso Inter Vivos). A proposta, avalizada em única discussão, segue agora para apreciação do prefeito Marquinhos Trad (PSD), depois de articulações de seus autores com o Executivo municipal visando a aprovação do texto que, em 2014, já havia sido vetado pelo Paço Municipal.

Pela proposta, o imposto, que equivale a 2% do valor da venda do imóvel e hoje é bancado pelo comprador à vista, poderia ser dividido em seis vezes em parcelas mensais e sucessivas –a primeira delas sendo paga no ato de solicitação do benefício (exceto em casos de documentos emitidos pelo Poder Judiciário, onde haverá dez dias úteis de prazo para pedir a divisão do valor). Apenas imóveis sem débitos com o município teriam direito ao parcelamento.

Um dos autores do projeto, Otávio Trad (PTB) lembra que, após o parcelamento, em caso de sanção ao texto, não poderá haver repactuação das condições de pagamento. Imóveis que tenham na inscrição municipal lançamento do ITBI com parcelas vencidas ou a vencer não poderão ser transmitidos a terceiros até a quitação total da dívida.

Otávio –que elaborou a proposta ao lado dos colegas André Salineiro (PSDB) e Junior Longo (PSB)– destacou que muitos contribuintes deixam de efetuar o registro do imóvel por não ter condições de pagar o ITBI. Em um imóvel avaliado em R$ 200 mil, por exemplo, o ITBI na venda seria de R$ 4 mil.

“Nosso objetivo é facilitar o pagamento do imposto, tendo em vista a dificuldade de muitas pessoas em pagar à vista ainda mais em tempos de crise. Com isso, esperamos também poder aumentar a quantidade de imóveis regularizados no município”, afirmou.

Recuo – O vereador havia apresentado a proposta em 2014, que foi aprovada na Câmara e, depois vetada, e no início deste ano encaminhou nova apreciação do texto, mas recuou a fim de melhor discutir a matéria. A iniciativa original previa o parcelamento do imposto em até 12 vezes.

Anoreg-MS (Associação dos Notários e Registradores de Mato Grosso do Sul) e Creci-MS (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado) participaram dos debates para elaboração do novo projeto.

Projeto que permite parcelar ITBI em até 12 vezes é retirado de votação
O projeto de lei que prevê o parcelamento em até 12 vezes do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), recolhido pela Prefeitura de Campo Gra...
Câmara da Capital avalia projeto que permite parcelar ITBI em até 12 vezes
Está pautado para análise da Câmara de Campo Grande nesta quinta-feira (19) projeto de lei que prevê o parcelamento em até 12 vezes do ITBI (Imposto ...
Câmara mantém veto do prefeito ao parcelamento do ITBI
Mesmo com maioria contrária ao veto do prefeito Gilmar Olarte (PP) ao projeto que previa parcelamento do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions