A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

09/05/2018 12:00

Cesta básica acumula queda de 5,9% nos últimos 12 meses na Capital

Dieese aponta que para adquirir todos os itens, morador da Capital tem que trabalhar pelo menos 87 horas.

Ricardo Campos Jr.
A cesta básica em Campo Grande ficou 1,06% mais barata entre os meses de março e abril (Foto: Ricardo Campos Jr.)A cesta básica em Campo Grande ficou 1,06% mais barata entre os meses de março e abril (Foto: Ricardo Campos Jr.)

A cesta básica em Campo Grande ficou 1,06% mais barata entre os meses de março e abril, segundo dados do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Nos últimos 12 meses, o conjunto de produtos acumula queda de 5,92%.

O levantamento aponta que a cesta está saindo em média por R$ 378,40. Esse valor corresponde a 43,11% do salário mínimo líquido e para adquirir todos os itens, um morador da Capital tem que trabalhar pelo menos 87h16.

As maiores quedas neste mês ocorreram em João Pessoa (4,02%), Recife (2,73%) e Fortaleza (2,58%) enquanto houve alta em Goiânia (1,49%), Salvador (0,79%), Aracaju (0,77%) e Manaus (0,66%).

Segundo o Diesse, o Rio de Janeiro tem a cesta básica mais cara (R$ 440,06), seguida por São Paulo (R$ 434,80), Porto Alegre (R$ 430,29) e Florianópolis (R$ 426,73). Os menores valores foram encontrados em Salvador (R$ 325,42) e Recife (R$ 333,11).

Essa queda foi favorecida pela redução no preço do açúcar, tomate e óleo de soja. Ela poderia ter sido maior, se não fosse o encarecimento o leite integral e do arroz. Este último chegou a subir 2,78% em Fortaleza.

A pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos Custo e variação da cesta básica é feita em 20 capitais.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions