A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2019

08/01/2019 15:30

Custo da cesta básica sobe 15,46% no ano em Campo Grande, aponta Dieese

Percentual acumulado durante os últimos 12 meses também é o segundo maior desde que a pesquisa começou a ser realizada na Capital

Gabriel Neris
Quilo da carne bovina aumentou 9% em Campo Grande em um ano (Foto: Henrique Kawaminami)Quilo da carne bovina aumentou 9% em Campo Grande em um ano (Foto: Henrique Kawaminami)

O custo da cesta básica aumentou 15,46% em Campo Grande entre dezembro de 2017 e 2018, a alta mais expressiva entre as 18 capitais brasileiras pesquisadas pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

O percentual acumulado durante os últimos 12 meses também é o segundo maior desde que a pesquisa começou a ser realizada na Capital.

Todas as capitais pesquisadas registraram aumento no preço. Entre as que se aproximam do percentual levantado na capital sul-mato-grossense estão Brasília (14,76%) e Belo Horizonte (13,03%). Por outro lado, as menores variações foram em Recife (2,53%) e Natal (3,09%).

Na variação mensal, Campo Grande registrou aumento de 0,49%, com o valor da cesta chegando aos R$ 422,88, aumento de R$ 2,08. A pesquisa aponta que o tempo médio necessário para adquirir os produtos da cesta foi de 97 horas e 31 minutos, aumento de 29 minutos em comparação com o mês anterior.

Oito itens registraram alta de preços em dezembro: batata (21,11%), feijão carioquinha (15,03%), banana (11,55%), arroz (4,33%), açúcar cristal (2,70%), farinha de trigo (2,39%), pão francês (0,81%) e carne bovina (0,32%).

O tomate registrou queda de 9,79%. Também tiveram redução mensal o leite de caixinha (6,27%), a manteiga (2,49%), café (2,44%) e óleo de soja (0,78%).

Conforme o levantamento, o valor do quilo da carne bovina de primeira aumentou em 15 capitais, com taxas que oscilaram entre 1,71%, em São Paulo, e 9,54%, em Campo Grande.

A Capital também apresentou alta no quilo do arroz agulhinha, com acréscimo de 15,60%, a segunda mais cara entre as 18 capitais, ficando atrás apenas de Belém (21,02%). O custo da cesta familiar na capital sul-mato-grossense foi de R$ 1.268,64, um aumento de R$ 6,24 em comparação a novembro.

Após reclamações, Energisa atribui aumento na conta a calorão e férias escolares
Diante de reclamações de clientes sobre aumento na conta de energia, a Energisa esclarece que as altas temperaturas registradas em Mato Grosso do Sul...
Dólar sobe pelo 4º dia seguido e fecha cotado a R$ 3,75
O dólar comercial fechou a sexta-feira (18) em alta de 0,22%, cotado a R$ 3,756 para venda. Este é o 4º avanço consecutivo e o maior valor de fechame...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions