ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  16    CAMPO GRANDE 21º

Economia

Em retomada, comércio espera movimento de R$ 135 milhões no Dia das Crianças

Os dados foram publicados pelo IPF-MS (Instituto de Pesquisa da Fecomércio de Mato Grosso do Sul)

Por Nyelder Rodrigues | 20/09/2021 10:28
Números para 2020 era melhores que os de 2021, então, é preciso focar em estratégias específicas de venda. (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)
Números para 2020 era melhores que os de 2021, então, é preciso focar em estratégias específicas de venda. (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

Mato Grosso do Sul deve ter um Dia das Crianças movimentado neste ano, em período de retomada do comércio nas 79 cidades do Estado. Com isso, a estimativa é que no próximo dia 12 de outubro, as vendas de presentes e comemorações devem girar em torno de R$ 135,25 milhões, alimentando a economia local.

Os dados são do IPF-MS (Instituto de Pesquisa da Fecomércio de Mato Grosso do Sul) e indicam que só em compra de presentes, o consumo deve ficar na casa dos R$ 103,28 milhões nesse Dia das Crianças, enquanto a realização de comemorações da data deve girar no mercado cerca de R$ 31,74 milhões em produtos e serviços.

Sazonal, a pesquisa de consumo traz uma redução de 11% no valor movimentado em comparação ao ano passado, inclusive, com queda do valor médio do presente - de R$ 142,48 para R$ 131,43. "A nossa pesquisa traz dados para embasar a tomada de decisões dos empresários", frisa o presidente da Fecomércio, Edison Araújo.

"É preciso dar ênfase para o fato de que a maioria dos consumidores quer desconto no pagamento à vista, mas também está atenta aos critérios de bom atendimento e variedade", completa o dirigente. A economista do IPF, Regiane Dedé, ressalta que é preciso observar que existe maior disposição a gastar com comemorações.

De acordo com ela, o investimento médio para comemoração, neste ano, será de R$ 124,40, enquanto, no ano passado, eram R$ 88,08, mas ainda assim, o percentual de pessoas que comemorarão caiu consideravelmente, de 30,5% a 17,3%.

As comemorações devem ser em casa para 47% dos entrevistados, enquanto 16% falam em brincadeiras com as crianças, 10% vão para restaurantes e lanchonetes e 11% pretendem fazer um passeio. Neste ano, 52,9% disseram que vão presentear as crianças. Por fim, 17,3% dos entrevistados disseram que irão comemorar a data.

Motivos para não consumir - Entre os motivos apresentados pelos que não irão presentear ou comemorar a data festiva, 36% disseram que não têm dinheiro e 38% não têm quem presentear. Quanto às preferências do comprador, prevalecem os brinquedos, apontados por 48,47% dos consumidores e as roupas, escolha de 30,98%.

A pesquisa foi realizada pelo IPF em parceria com o Sebrae, responsável por traçar estratégias de ação para os comerciantes nesse período. A analista-técnica Vanessa Schmidt ressalta que o consumidor se mostra temeroso em gastar, por isso, é preciso que os empresários estejam preparados para o período.

"Uma dica é que o lojista prepare peças para redes sociais com identidade visual relacionada à temática, e isso se aplica tanto às empresas que vendem produtos para público infantil quanto para adulto, aproveitando a data para realizar promoções que remetam ao Dia das Crianças e quando esses adultos eram crianças", frisa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário