A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

14/12/2009 15:38

Empresários buscam apoio para prorrogar crédito do ICMS

Redação

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, junto com os empresários de pelo menos seis setores, se reuniu hoje de manhã, na Assembléia Legislativa, com o presidente Jerson Domingos (PMDB).

Longen busca apoio dos parlamentares com vistas à prorrogação dos decretos que prevêem o uso de crédito presumido de ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços), que vencem no dia 31 de dezembro. A solicitação dos empresários é de reedição dos decretos, e abertura para discutir a ampliação dos benefícios.

Durante o encontro da manhã desta segunda-feira ficou pré-agendado que na próxima quinta-feira, dia 17, todos estarão reunidos novamente, às 11 horas, na governadoria, para apresentar as propostas ao governador André Puccinelli.

"O governo está disposto a reeditar os decretos, mas queremos ampliar as discussões para aumentar a competitividade das nossas indústrias e discutir a situação de cada setor para contribuir com o crescimento delas e desenvolvimento do Estado", declarou Sérgio Longen.

Ele também destacou a relevância de levar para dentro da Assembléia Legislativa as discussões em torno de uma proposta de Reforma Tributária. "Precisamos rever alguns pontos para termos em Mato Grosso do Sul indústrias capazes de concorrer com o mercado nacional e internacional, por isso a importância de buscarmos o apoio desta Casa".

O presidente da Assembléia Legislativa, Jerson Domingos, falou do empenho que terá para que a solicitação dos empresários chegue ao conhecimento do governador.

"Vamos nos encontrar novamente na próxima semana, quando trataremos num primeiro momento da reedição dos decretos, e depois iniciar as discussões para que os incentivos sejam ampliados. Penso que a idéia do Sergio, de uma Reforma Tributária é pertinente e vamos trabalhar nesse sentido".

Setores - Os decretos que estão próximos a expirar beneficiam a produção cerâmica, gás natural, óleo de soja, feijão, arroz, café, erva-mate, leite e derivados, água, derivados de peixe, farinha de trigo, entre outros.

Durante a reunião alguns representantes dos setores tiveram a oportunidade de apresentar as dificuldades encontradas.

Para o presidente do Silems (Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado de Mato Grosso do Sul) Edgar Rodrigues Pereira, o Estado tem cerca de 100 indústrias com 55% de ociosidade média. "A situação do leite vem sendo discutida exaustivamente. Temos uma situação delicada, pois em São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná a alíquota é zero para o leite e por aqui não temos o mesmo benefício", disse.

Com informações da assessoria

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions