A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

20/01/2009 10:58

Entidade aposta na geração de 6 mil vagas na construção

Redação

Diferente do ano passado, quando o setor da construção civil começou aquecido e encerrou o ano um redução de ofertas de emprego em nível estadual, neste ano a aposta é em aumento nas vagas de emprego.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil e do Mobiliário de Campo Grande, Samuel da Silva Freitas, acredita que em Campo Grande sejam geradas 3 mil novas oportunidades de emprego e no Estado seis mil.

A previsão otimista está calcada na reação dos empresários e ações do governo para conter a crise. Dentre elas, cita a elevação do teto dos imóveis a serem financiados pelo FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) dos atuais R$ 350 mil para cerca de R$ 500 mil.

"A construção civil é o setor primário da economia, ou seja, quando estimulada, desenvolve outros segmentos como o comércio, indústria e prestadoras de serviços", explicou. Outra medida que espera contribuir com a geração de vagas é o plano do governo do Estado, de construir 50 mil casas.

Segundo o sindicato, hoje na Capital são cerca de 30 mil trabalhadores no setor, sendo que destes, 9 mil estão na informalidade, ou seja, sem registro em carteira. A entidade promove assembléia geral da categoria no próximo dia 30 para discutir a pauta de reivindicações econômicas e sociais, que será encaminhada à classe patronal. Serão os primeiros preparativos para o fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho 2009/10, cuja data base é 1º de março.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions