A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Junho de 2018

03/01/2018 12:37

Estacionamento pesa no orçamento de quem trabalha no Centro

Ricardo Campos Jr.
Estacionamento particular na Rua Dom Aquino, Centro de Campo Grande (Foto: Paulo Francis)Estacionamento particular na Rua Dom Aquino, Centro de Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

Quem trabalha no Centro e vai de carro ou moto para o serviço não tem escolha senão pagar estacionamento, já que além de disputar as insuficientes vagas com os consumidores, o tempo máximo permitido pelos parquímetros é de apenas duas horas. Com isso, vendedores acabam gastando até R$ 140 por mês com o serviço, deixando os orçamentos ainda mais apertados.

É o caso de Clarice Nieland, 47 anos. Funcionária temporária de uma loja de roupas, ela pesquisou muito antes de escolher onde deixaria o veículo e optou pela diária de R$ 6, que resultou em R$ 144 em dezembro.

“Achei um excelente preço, tem lugares que é esse valor por hora. Pra mim compensou. Pesa, porque o salário é pequeno, mas em outros lugares estava em torno de R$ 170 por mês”, explica.

Mayara trabalha em uma loja de roupas íntimas e paga R$ 120 por mês para guardar carro no Centro (Foto: Paulo Francis)Mayara trabalha em uma loja de roupas íntimas e paga R$ 120 por mês para guardar carro no Centro (Foto: Paulo Francis)

Mayara Busto, 30 anos, é comerciante em uma loja de roupas íntimas e paga R$ 120 mensais para guardar o carro. “Escolhi esse lugar mais pela localização. É uma despesa a mais no orçamento, mas a gente tem que conciliar”, pondera.

Ela usa o serviço desse estacionamento privado há um ano e meio, desde que começou a trabalhar no Centro. A loja que ele atua fez um convênio com esse mesmo local para dar uma hora grátis aos clientes da empresa, já que as reclamações sobre as vagas públicas são generalizadas.

“Deixar o carro na rua não compensa, porque acaba ficando mais caro e às vezes não acha vaga”, explica a vendedora.

Para quem tem moto, os valores são mais baratos. Jailson Domingos, 25 anos, trabalha em uma loja de instrumentos e produtos musicais e paga R$ 30 por mês para guardar o veículo. “Deixar na rua arranha muito e com esse preço dá para conciliar”, diz.

Vagas do estacionamento rotativo no Centro da Capital (Foto: Paulo Francis)Vagas do estacionamento rotativo no Centro da Capital (Foto: Paulo Francis)

Valores – Para quem vai ao Centro fazer compras, estacionar o carro continua sendo um problema. Quem chega cedo garante as vagas da zona rotativa, mas quando o movimento aumenta, a solução é usar os estacionamentos particulares ou ter muita paciência e combustível para dar voltas nas quadras até encontrar um espaço.

Miguel Gibian Maluf, 45 anos, nem se dá ao trabalho de procurar e quando vai até a região, deixa o automóvel em um local privado. “Eu pago R$ 4 a hora e está bom, tem locais que é R$ 6 e R$ 8”, comenta.

Miguel não pensa duas vezes antes de colocar carro em estacionamento no Centro (Foto: Paulo Francis)Miguel não pensa duas vezes antes de colocar carro em estacionamento no Centro (Foto: Paulo Francis)

Escolher ente um estacionamento com hora cheia ou fracionada depende do tempo que o consumidor pretende permanecer na região. Consulta feita pelo Campo Grande News mostra que nas empresas que dividem os valores conforme o tempo, 20 minutos saem a R$ 5, aumentando R$ 1 até a primeira hora, que dá R$ 7.

Contudo, cada terço de hora adicional custa R$ 2, ou seja, ficando duas horas no Centro sairia R$ 13. Em outras empresas, a hora inicial é de R$ 5 mais R$ 3 as adicionais, saindo por R$ 8.

Peso no bolso – Clientes de shoppings também sofrem com o estacionamento. Há quem optem em deixar o veículo do lado de fora dos centros comerciais para economizar. Renata Haddad, 50 anos, estacionou na Rua Paraná, que fica atrás do Carrefour, caminhou cerca de uma quadra, desceu uma escadaria e andou por todo o estacionamento do local.

“Ontem eu vim ao Cinema, estacionei lá dentro e paguei R$ 10. Nós já gastamos no shopping, acho que deveria ter algum abatimento para quem fizesse compras. O mercado tem, mas exige um gasto mínimo”, pontua.

Recentemente o shopping Campo Grande aumentou as tarifas em até 20%. Para carros, o preço das três primeiras horas subiu de R$ 7 para R$ 8 e no caso das motos foi de R$ 5 para R$ 6.

O local escolhido por Renata para deixar o veículo já é opção antiga de muitos consumidores, que muitas vezes param em local proibido e dificultam o tráfego na via estreita que passa atrás do centro comercial.

Rua atrás de shopping virou alternativa para quem quer fugir do estacionamento pago (Foto: Paulo Francis)Rua atrás de shopping virou alternativa para quem quer fugir do estacionamento pago (Foto: Paulo Francis)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions