A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

11/02/2011 10:45

Financeiras tentam reverter exclusividade do BB, mas temem “quebradeira”

Aline dos Santos
Representantes de financeiras protestaram em frente à Assembeia no começo do mês. (Foto: João Garrigó)Representantes de financeiras protestaram em frente à Assembeia no começo do mês. (Foto: João Garrigó)

A rescisão de convênio entre o governo do Estado e as 19 instituições bancárias que repassam recursos para as 260 financeiras de Mato Grosso do Sul vai provocar quebradeira no setor. “Se não houver reversão em 60 dias, vamos fechar as portas”, alerta Janaína Bernardo, representante de financeira.

Segundo ela, 95% dos empréstimos são referentes a servidores estaduais. “Como manter a porta aberta? É como ter uma peixaria e não ter peixe”.

Em fevereiro do ano passado, o governador André Puccinelli (PMDB) deu exclusividade dos empréstimos consignados em folha ao Banco do Brasil. Também foi dado prazo até ontem para que as outras instituições oferecessem empréstimo com desconto em folha.

Há um ano as financeiras tentam derrubar o decreto. Os representantes do setor chegaram a fazer protesto na Assembleia Legislativa no começo do mês. De acordo com Janaína, eles não conseguiram conversar com o governador.

“Queríamos que ele abrisse a porta do gabinete para provarmos que temos taxas de juros tão competitivas ou até melhor do que o Banco do Brasil”, conta.

As financeiras geram 3 mil empregos entre diretos e indiretos.

O setor recorreu ao TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), que derrubou a exclusividade do Banco do Brasil, permitindo a realização de empréstimos consignados em folha dos servidores estaduais com o BMG S/A e com as instituições financeiras associadas à ABBC (Associação Brasileira de Bancos).

Entretanto, liminar no STJ (Superior Tribunal de Justiça) garantiu a exclusividade ao Banco do Brasil. Agora, é aguardado o julgamento do mérito.



Gostaria de saber qual a legalidade de um governador "usar" a folha dos servidores estaduais para fazer negociata com o BB? Já é sabido que o mesmo "cede" a folha em troca de financiamentos para obras e investimentos no estado, a juros ZERO. Tal folha é formada por nomes, e pergunto: eu não autorizei ninguém a usar meu nome em esquema algum, será que não caberia uma ação judicial gigantesca contra o governo? Por que não emprestam aos servidores a juros zero também? Tá na hora de os Servidores acordarem. O EGITO é AQUI!!!
 
adalberto rebelo em 12/02/2011 07:52:27
Toda exclusividade é burra. Senão, vejamos: Quando algum órgão, comércio, prestador de serviços ou outra entidade qualquer tem exclusividade para prestar algum serviço, vender alguma coisa, ou mesmo, fazer empréstimos (como é o caso) todos sabemos que ela irá cobrar o que bem entende, pois, não existe concorrente, portanto, somente o Senhor Governador pensa que as taxas cobradas pelo Banco do Brasil são as menores. Como saber, se não existe parâmetro de comparação com outra financeira?

 
Márcio Fontoura Corrêa em 11/02/2011 12:26:51
Viver com o dinheiro dos outros nem sempre é fácil. O que é oferecido são empréstimos onde todos os ofertantes ganham,bancos e governo, menos o "favorecido" pelo empréstimo que vai contribuir para resultado da ganância dos ofertores.
Ladrão, não é só o que rouba galinhas. è todo aquele que usufruindo de seu poder, massacra os que já tem um salário de morte.
Deem salários justos, bem como benefícios justos de aposentados e niguem precisará de empréstimos consignados.
Acreditar que bancos vão quebrar, só depois da destruiçao do planeta terra.
Quem quebra é sempre o povo !!!!
 
lineu machado silva em 11/02/2011 11:36:50
HOJE É UM DIA MUITO TRISTE PARA TODOS NÓS. QUE PENA TERMOS AINDA NESTE MUNDO PESSOAS COM PODER NAS MÂOS DE PREJUDICAR OS MAIS NECESSITADOS DE UM EMPREGO DE UMA VIDA DIGNA . OBRIGADO SENHOR GOVERNADOR FICA AQUI NOSSO PROTESTO.
 
marinalva rodrigues pereira da silveira em 11/02/2011 11:07:59
tenho restrição com o BB,e não conseguirei efetuar emprestimo pelo mesmo,o que farei nesse caso?
 
jacó pereira da silva em 11/02/2011 11:06:55
Ollha governador jamais pensei que o Sr.que fala tanto em criar novos empregos ,as financeiras trabalham honestamente como se fosse um BB so naoe a mesma potencia , mas temos competencia e força de vontade , tem muito pai de familia que trabalha em financeira como eles irao sustentar sua familia o Sr. Governador olha essa parte nossa com carinho e amor no coraçao porque Deus te ama e nos te admiramos muito como Admistrador , porque Campo Grande esta uma cidade maravilhosa, nao faça isso nao com uma classe trabalhadora como nos, precisamos desse trabalho e muito
 
catarina ferreira em 11/02/2011 06:01:07
Não da para acreditar numa "estoria" dessas em pleno seculo xxi.... a livre concorrencia deve prevalecer em todos os setores. Aqui em Mato Grosso do Sul temos muitas exclusividades: dengue, leishimaniose, aftosa..... porque não vão cuidar da saude da população e parar de preocupar-se com coisas que o proprio mercado pode regular. O Banco do Brasil não precisa de exclusividade, pois se desejar quebrar os demais bancos basta baixar as taxas de verdade, mas isso eles não vão fazer. Mas é isso ai galera, na hora de votar..... voces merecem.
 
agricio araujo em 11/02/2011 05:37:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions