A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/03/2011 11:01

Frigorífico JBS já demitiu mais de 300 funcionários em Campo Grande

Fabiano Arruda

Grupo registrou prejuízo de R$ 264 milhões no ano passado

Setor que será desativado emprega 500 pessoas. (Foto: Simão Nogueira)Setor que será desativado emprega 500 pessoas. (Foto: Simão Nogueira)

O número de demissões do frigorífico JBS em Campo Grande passa de 300, segundo informações do presidente da UGT-MS (União Geral dos Trabalhadores de MS) Fábio Bezerra.

O maior número de demissões ocorre na unidade do frigorífico, antigo Bertin, localizada na saída para Sidrolândia, onde houve mais de 150 desligamentos.

As demissões devem aumentar, já que o frigorífico pretende desativar o setor de desossa da unidade, empregador de 500 pessoas.

Na outra unidade, que fica na saída para Aquidauana, os cortes devem passar de 80.

O presidente da central sindical esteve ontem no MPT (Ministério Público do Trabalho) para reivindicar que os funcionários sejam reintegrados. Ele afirma que em casos de demissões coletivas a empresa deve realizar negociações antes de optar pelo desligamento.

“O procurador do Ministério Público ficou de fazer um levantamento oficial do número de dispensas, por meio do Caged, para entender o motivo de não ter ocorrido a negociação”, explica Fábio.

“Nós queremos a reintegração desses funcionários. Todos são pais de família, cada um com pelo menos quatro pessoas como dependentes. Se multiplicar por 500 são 2 mil pessoas afetadas com as demissões”, completou o sindicalista.

O líder da UGT criticou a postura do frigorífico por “receber incentivos fiscais do governo do Estado e ter apoio financeiro do governo federal, por meio do BNDES”.

“A empresa tem que gerar emprego e não demitir”, disparou.

Prejuízos - Segundo matéria do Estado de São Paulo, a crise financeira no JBS pode ser justificada pelos números da empresa no ano passado, quando amargou um prejuízo de R$ 264 milhões, ante um lucro de R$ 220,1 milhões no balanço anterior.

Somente no quarto trimestre, as perdas somam R$ 539,3 milhões, ante um lucro de R$ 127,9 milhões no trimestre final de 2009.

Ainda conforme a publicação, entre os vários gastos não recorrentes que o JBS teve em 2010, destacam-se dois: o pagamento de um prêmio aos debenturistas de R$ 521,9 milhões, e os gastos de R$ 90 milhões com reorganização e reestruturação, após a compra da Pilgrim, segunda maior produtora de frango dos Estados Unidos.

Central Sindical recorre ao MPT contra demissões pelo frigorífico JBS
Número de funcionários dispensados pode chegar a 500O presidente da UGT-MS (União Geral dos Trabalhadores de MS), Fábio Bezerra, informou que recorr...
JBS inicia demissão em massa e deixa 200 trabalhadores sem emprego
Número de demissões pode chegar a 500O frigorífico JBS iniciou ontem processo de demissão em massa de trabalhadores nas unidades localizadas em Camp...
Empresas têm até 20 de dezembro para optar pela antecipação do eSocial
Empresas podem optar pela antecipação da implantação do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSoci...
Prazo para regularizar débitos com fisco estadual vence na sexta-feira
Contribuintes que possuem débitos com o fisco estadual têm até sexta-feira (15) para aderirem ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) de Mato Gross...


Os administradores da jbs apenas estao cumprindo com o trabalho deles,essas demiçoes ocorreram por que a jbs friboi virou um frigorifico apenas abatedor(so vao matar os bois).
eles so demitiram por que a diretoria da empresa mandou os colaboradores da desossa da jbs(friboi)
para a jbs (bertim) se não ouvesse essa demissao a empresa super lotaria.
 
maria gabriela em 25/03/2011 08:36:16
Eu acho que estes nossos governantes tem que fiscalizar melhor aonde vai nosso dinheiro. Porque estes frigorificos só sabem pegar nosso dinheiro, e fazer de conta que são deles.isto sim é brasil poucos pegam muito. E não sabem nem como gerar rendas, para este povo tão sofrido que nunca perde a esperança. Se o governo olhar mais para as médias e pequenas empresas eu tenho certesa que estas empresa gerariam muito mais empregos. MUda PT muda dilma olhe todos iguais. DEUS nos abençoe a todos.
 
Gilberto G. Nascimento em 24/03/2011 07:38:50
trata-se do maior frigorifico do Brasil, mas como todos os outros vivem de maracutaia´.
Compram tudo, mas sempre com nosso dinheiro, (BNDES) e nos fica a conta para pagar(social).
Gozam de estranhos incentivos estaduais e federais prometendo criar postos de trabalho,
mas na primeira oportunidade sem justificativas convincentes, fazem demissões coletivas.
" ISTO É UMA VERGONHA ".
 
jose rios em 24/03/2011 01:34:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions