A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Abril de 2017

12/04/2017 12:39

Governo arca com 93% do deficit previdenciário de R$ 118 milhões

Renata Volpe Haddad

Todos os meses, o governo de Mato Grosso do Sul e os poderes, Tribunal de Contas, Ministério Público e Defensoria, precisam arcar com um déficit de R$ 118 milhões da previdência social de aposentados e pensionistas. Embora a despesa seja compartilhada, o Executivo arca com 93% desse montante, o que corresponde a aproximadamente 109.740 milhões.

A insuficiência financeira deverá ser suprida por recursos novos, ou aumento de alíquota salarial, mas isso ainda está sendo analisado.

O presidente da Ageprev (Agência de Previdência do Mato Grosso do Sul), Jorge Oliveira Martins, explica que a despesa com o pagamento das aposentarias do Estado é de R$ 192 milhões. "São R$ 30 milhões descontados do servidor, R$ 43 milhões da cota patronal, total de R$ 73 milhões, sendo assim, o déficit mensal é de R$ 118 milhões. Hoje, o segurado contribui com 11% e o governo com 89%", informa.

Para resolver o problema e fechar a conta, Martins explica que a única maneira seria aumentar a alíquota do servidor de 11% para 14% e das empresas de 22% até 28%. "Mas isso não será feito por enquanto, estamos fazendo estudos financeiros e atuarial. O que precisamos é de dinheiro novo porque o governo acaba arcando com 93% desse rombo e não sobra para investimentos no Estado".

Ainda segundo o presidente, no ano passado, o déficit foi de R$ 916 milhões com a previdência. "Tomaremos alguma decisão em relação ao rombo da aposentadoria depois de saber como vai ficar a Reforma da Previdência, só aí, poderemos saber o que vai ser da previdência, pois a despesa só aumenta e nossa receita diminui", alega.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions