A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2018

04/07/2015 10:26

MPE investiga "manobra" de anunciar um preço e cobrar outro no caixa

Michel Faustino
Consumidores se dizem lesados com a diferença do preço anunciado e que é efetivamente cobrado no caixa. (Foto: Marcos Ermínio)Consumidores se dizem lesados com a diferença do preço anunciado e que é efetivamente cobrado no caixa. (Foto: Marcos Ermínio)

A unidade do supermercado Pão de Açúcar, de Campo Grande, está sendo investigada pelo Ministério Público Estadual por conta de divergências entre os preços anunciados na gôndola e os registrados no caixa. O órgão recebeu denúncias de consumidores que se dizem lesados com a prática do estabelecimento.

O inquérito civil público, que está sendo conduzido pelo promotor de Justiça Luiz Eduardo Lemos de Almeida, da 43ª Promotoria de Justiça da Comarca de Campo Grande, foi publicado na edição de quinta-feira (2) do Diário Oficial do MPMS.

Consta no inquérito, que foram feitas diversas denúncias por conta da diferença dos preços anunciados nas gôndolas e cobrados na caixa registradora e no cupom fiscal. Ressalta-se, que alguns estabelecimentos, entre eles, o Pão de Açúcar, é anunciado preço menor para clientes cadastrados no "programa de desconto", no entanto, clientes que não possuem cadastra pagam outro valor.

Na opinião da empresária Lurdes Fonseca Ramos, 42 anos, é preciso que os órgãos fiscalizados fiquem atentos quantos as irregularidades cometidas por tais estabelecimentos. Ela conta, que na semana passada, evidenciou que a prática, que tem sido comum em muitos estabelecimentos da Capital.

“Na semana passada eu tive que discutir com um funcionário do supermercado por causa disso. Eu sei que muitas vezes os funcionários não tem nada a ver, mas isso faz com que a gente fique muito irritada. E não é uma diferença de dois, três centavos, é quase dois, três reais, e no final querendo ou não pesa no bolso. Neste caso, eu briguei e consegui o preço que estava na gôndola, mas fico pensando quantas vezes já deixei passar e nem vi”, comentou.

Já a dona de casa Amanda de Oliveira, 31 anos, afirma que toda vez que vai às compras fica muito atenta quanto aos preços que estão anunciando e os do caixa, para evitar ser “enganada”. Segundo ela, em quase todos os supermercados da cidade, tem problemas neste sentido.

“Eu mesmo vou anotando os preços no caderno e ai hora que chega no caixa eu confiro. Em quase todos os mercados que eu vou sempre tem algum produto com diferença de preço. Agora não sei se eles esquecem de mudar ou se é por maldade mesmo, para lesar o consumidor”, disse.

No Rio de Janeiro, por exemplo, a Justiça determinou multa que varia de R$ 1 mil até R$ 200 mil aos estabelecimentos que forem denunciados praticando preços diferentes.

Em nota, a rede Pão de Açúcar informou, apenas, que ainda não foi notificada para prestar esclarecimentos, desconhecendo o que motivou a instauração do procedimento investigatório.

Brasileiros de todas as classes têm dificuldade para poupar, diz SPC
Poupar dinheiro não é um hábito do consumidor brasileiro, mem mesmo entre aqueles que têm renda maior. É o que diz o Indicador Mensal de Reserva Fina...
Preços de frutas e legumes têm variação de até 760% em Três Lagoas
Para não apertar ainda mais o orçamento com a compra de verduras, frutas e legumes, os consumidores de Três Lagoas precisam pesquisar bastante. Levan...
Índice de investimentos de empresas caiu 0,7% de outubro para novembro, diz Ipea
O indicador de FBCF (Formação Bruta de Capital Fixo), divulgado hoje (19) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), sofreu uma queda de 0...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions