A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

25/08/2017 11:36

Na primeira parada, Nioaque recebe expedição em clima de festa

Paulo Nonato de Souza
Na primeira parada, Nioaque recebe expedição em clima de festa
Integrantes da expedição no receptivo montado pela Prefeitura de Nioaque na Praça dos Monumentos Históricos (Foto: Luzio Ribeiro)Integrantes da expedição no receptivo montado pela Prefeitura de Nioaque na Praça dos Monumentos Históricos (Foto: Luzio Ribeiro)

A expedição “Rota da Integração Latino-Americana”, com 26 caminhonetes Amarok e composta de empresários, transportadores, produtores rurais e jornalistas, que saiu de Campo Grande por volta de 7 horas rumo a Antofogasta, no Chile, fez a sua primeira parada na cidade de Nioaque, na região sudoeste de Mato Grosso do Sul.

Distante 199 km de Campo Grande, Nioaque recebeu a caravana em clima de festa. Teve até palco instalado na Praça dos Monumentos Históricos, no centro da cidade, e apresentações folclóricas da comunidade indígena, sob o comando do prefeito Valdir do Couto Junior.

“Fizemos questão de desejar sucesso no intercâmbio com as cidades do Paraguai, Argentina e Chile por onde a expedição vai passar”, disse o prefeito em sua saudação aos integrantes da caravana organizada pelo Setlog (Sindicato dos Transportadores de Cargas e Logística de Mato Grosso do Sul).

Indígenas fizeram apresentações para a comitiva em Nioaque (Foto: Luzio Ribeiro)Indígenas fizeram apresentações para a comitiva em Nioaque (Foto: Luzio Ribeiro)

A expedição segue no sentido oeste da América do Sul e deixará o Brasil por Porto Murtinho, na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai, e deve chegar em Antofogasta no próximo domingo por volta do meio dia. Passará pelas cidades de Carmelo Peralta, Loma Plata, Mariscal Estigarribia e Assunção, no Paraguai, Tartagal, Salta, San Salvador de Jujuy, na Argentina, San Pedro do Atacama, Iquique, Mejillones, Calama e Antofogasta, no Chile.

Histórico – Desde a primeira expedição em 2013, o Setlog-MS já realizou outras três viagens de prospecção em que foram mapeadas as possíveis rotas.

A previsão é de que a comercialização internacional de grãos poderá atingir 135 milhões de toneladas e a saída pelo Oceano Pacífico reduzirá em cerca de 11 mil km de rota marítima o percurso feito atualmente feito pelo Oceano Atlântico.

De acordo com técnicos do Sindicato, além de mais barata, a rota atende às necessidades técnicas para Mato Grosso do Sul exportar seus produtos para o mercado asiático, a partir dos portos do Chile no Oceano Pacífico.

O prefeito de Nioaque, Valdir do Couto Junior, o secretário estadual de Desenvolvimento, Jaime Verruck, e o presidente do Setlog/MS, Cláudio Cavol, na primeira parada da expedição rumo ao Chile (Foto: Luzio Ribeiro)O prefeito de Nioaque, Valdir do Couto Junior, o secretário estadual de Desenvolvimento, Jaime Verruck, e o presidente do Setlog/MS, Cláudio Cavol, na primeira parada da expedição rumo ao Chile (Foto: Luzio Ribeiro)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions