ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 28º

Economia

Pagamento do 13° salário em MS soma R$ 3,7 bilhões

Montante beneficia 1,1 milhão de trabalhadores no Estado, aponta Dieese

Por Izabela Cavalcanti | 08/12/2023 11:58
Notas de R$ 20 e R$ 50 sendo sacadas de caixa eletrônico (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Notas de R$ 20 e R$ 50 sendo sacadas de caixa eletrônico (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

O 13° salário deste ano deve movimentar R$ 3,7 bilhões na economia de Mato Grosso do Sul, segundo dados do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). O montante representa aumento de 19% em relação ao ano passado, quando a previsão foi de R$ 3,1 bilhões.

A pesquisa mostra que no Estado são 1,1 milhão de trabalhadores, entre o setor público e privado, aposentados e pensionistas, que irão receber o salário extra.

Em relação ao valor na participação do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, o percentual voltou a subir em 0,16 ponto percentual se comparado com o ano passado, fechando em 1,61%. No cálculo do valor em relação ao PIB estadual, foi observada redução em 0,1 p.p, sendo que a participação foi de 2,2%.

A economista do Dieese, Andreia Ferreira, destaca a importância da conquista do 13° salário. “O 13° foi uma conquista, uma luta dos trabalhadores. Era normalmente uma gratificação natalina, era dada em alimento e os trabalhadores conseguiram que fosse dada em valores monetários. Até 1962 era uma gratificação que não era regulamentada e cada empresa decidia como daria e se daria”, explicou.

Além disso, a economista também pontua sobre a movimentação financeira no comércio local. “O 13° é uma remuneração que tem muita importância tanto para os trabalhadores quanto para o setor empresarial, porque esse dinheiro volta, de alguma forma volta. Em via de regra, as pessoas vão se preparar para as contas que chegam no começo de todo ano, acabam gastando com presente, alimento. Então, o 13° tem sido fundamental”, completou.

Beneficiários – Do total de trabalhadores, os assalariados do setor público e privado somam 772,9 mil, que devem receber R$ 2,8 bilhões; empregados domésticos com carteira assinada são 21 mil (R$ 35 milhões); e aposentados e pensionistas, 332,9 mil pessoas (R$ 931,6 milhões).

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias