A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/04/2011 17:49

Para consumidores, aumento de 17,49% na tarifa de energia é abusivo

Marta Ferreira, Ricardo Campos Jr e Paula Maciulevicius
Dono de supermercado no bairro Cophavila 2, o comerciante Luzimar Donizete Pereira da Costa estima impacto de até R$ 200.Dono de supermercado no bairro Cophavila 2, o comerciante Luzimar Donizete Pereira da Costa estima impacto de até R$ 200.

Absurdo e abuso foram as palavras mais comuns usadas por consumidores após saber que vão receber, em maio, faturas das contas de energia elétrica fornecida pela Enersul em média 17,49% mais caras. O reajuste foi definido esta manhã pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e ficou bem perto do que havia sido pedido pela empresa, de 17,56%.

Foi o maior percentual entre as 10 empresas de energia que estão em fase de reposicionamento anual da tarifa. O reajuste será diferente para o consumidor de baixa tensão, ou seja, a maioria, que vão pagar 18,57% a mais, e para os de baixa tensão, para quem o aumento será de 14,82%

Ao ser informado do índice aprovado, o eletricista Edmar Alves de Souza, de 23 anos, fez cara de susto, classificou de absurdo e reclamou: “Um pai de de família que ganha o salário mínimo e teve aumento de 5 a 10 reais no salário não tem condições de arcar com o aumento”.

A vendedora Maria Alves, de 30 anos, lembrou que, além da tarifa pela energia consumida, o valor da conta de luz ainda sofre impacto da cobrança da taxa de iluminação pública. “ E nem tem luz direito na frente da casa da gente, é uma escuridão”, aproveitou para se queixar.

“Isso é um abuso. A gente já paga demais”, afirmou o comerciante Roberto Guimarães sobre o aumento.

Dono um supermercado no bairro Cophavila 2, o comerciante Luzimar Donizete Pereira da Costa, estima que vai ter um impacto entre R$ 180 e R$ 200 na contra de energia do estabelecimento. Ele diz que vai “assumir o prejuízo”, sem repassar aos preços. “Se eu fizer isso, saio do mercado”, explica.

O reajuste da tarifa era o assunto da vizinhança no bairro. O tapeceiro Júlio César Aquino, 34 anos, considerou o percentual um "exagero". Ele, que já procura desligar os aparelhos da tomada quando não estão sendo usados, diz que agora a regra será ainda mais rígida.“É desligar tudo mesmo”. Ele paga um valor entre R$ 110 e R$ 120 por mês e agora prevê uma conta em torno de R$ 140.

O eletricista Edmar Alves de Souza, de 23 anos, fez cara de susto, classificou de absurdo e reclamou.O eletricista Edmar Alves de Souza, de 23 anos, fez cara de susto, classificou de absurdo e reclamou.

O que fazer?-Presidente do Concen (Conselho de Consumidores da Enersul), o empresário Edison Araújo, que também preside a Fecomércio (Federação do Comércio de MS), disse que a entidade deve se reunir extraordinariamente amanhã para avaliar o reajuste.

Uma possibilidade levantada por Araújo é de marcar uma reunião com a Aneel para pedir que o reajuste seja escalonado. Esse pedido já havia sido feito, durante a reunião que decidiu pelo aumento, pelo deputado estadual Paulo Correia (PR), mas os conselheiros da Aneel disseram ser impossível atender, em razão do que é estabelecido no contrato firmado com a Enersul;

Araújo afirmou que, infelizmente para o consumidor, os dados técnicos utilizados para definir o aumento estão certos. “O problema é que, com o congelamento durante 3 anos, uma hora isso ia estourar”.

Uma possibilidade levantada por Araújo é de marcar uma reunião com a Aneel para pedir que o reajuste seja escalonado. Esse pedido já havia sido feito, durante a reunião que decidiu pelo aumento, pelo deputado estadual Paulo Correia (PR), mas os conselheiros da Aneel disseram ser impossível atender, em razão do que é estabelecido no contrato firmado com a Enersul;

O congelamento a que Edson se refere foi decorrente da punição imposta à Enersul por ter cobrado a mais de sua clientela durante 5 anos. A empresa também teve devolver R$ 191 milhões, deduzidos das contas dos 815 mil clientes.

O presidente do Concen também reclamou do reflexo que a tributação traz sobre o preço da energia. “Assim como é o com telefone e outros serviços, paga-se 25% de ICMS”, exemplificou.

Problema é o contrato-Para o deputado Marcos Trad (PMDB, o grande problema é o índice de inflação definido no contrato para reajustar anualmente a tarifa da Enersul, o IGPM (Índice Geral de Preços de Mercado), o mais alto entre todos os que medem a alta do custo de vida no País.

O IGPM foi o que mais pesou no reajuste da tarifa da Enersul, segundo o deputado. "Foi 10,97%", enfatizou. Para ele, só uma revisão do contrato poderia mudar isso. O contrato da Enersul, assinado em 1997, quando a empresa foi privatizada, tem validade de 30 anos.

O reajuste concedido pela Aneel à Enersul entra em vigor no dia 8 de abril, para cobrançaa partir das faturas de maio e é válido para 72 municípios de Mato Grosso do Sul abastecidos pela empresa.




É bom todos lembrar que quanto MAIS gatos MAIS caro fica a energia para todos, POIS aqueles que pagas as contas direitinhos estão pagando por aquelas que não pagam PORQUE Concessionária ou qualquer Empresário, ninguém vai querer perder, só quem perde é o consumidor correto. Ou derrepente podemos voltar a viver com luz de vela, lamparinas.....é a opção que fazemos em nossas vidas, ou seja, é progresso...aderemos a ele ou não....

 
ana maria lopes em 06/04/2011 12:36:53
É complicado, o grande problema é não existir uma forma de concorrência neste setor. E isso dificulta para nós consumidores, que ficamos impotentes quando o aumento é abusivo. Mas enersul aprendeu bem com o nosso governo, da uma com uma mão e tira com outra. Nesse valor de aumento está incluído aquele valor que "devolveram" depois de meter a mão grande literalmente nos consumidores, por 5 anos. É sacanagem, roubam a gente duas vezes. E as autoridades não fazem nada, como de costume só falam para todo mundo ouvir, mas atitude que é bom nada. E o nosso salário sobe no máximo 6%, é uma falta de respeito com a população, por isso o Brasil nunca vai ser um país de primeiro mundo, e sim continuar sendo o país do "futuro".
 
Sérgio Martins em 06/04/2011 12:24:04
Gente, tá fácil resolver o problema.....Assim como no icms, agora é a energia elétrica, basta atravessarmos as fronteiras do Estado, para Paraná, SP, Minas e Goiás e pagarmos por tarifas públicas algo decente, racional e possível de ser pago......Do contrário, vamos continuar sendo, mais uma vez, a piada pronta do país.....A 2ª energia elétrica mais cara de um país continental??? Aceitar isso e não fazer nada? Vamos reclamar do que, então????
 
Paulo Roberto em 06/04/2011 10:18:24
O Pior de tudo minha gente, é que nós não fazemos nada para que isso seja revertido, aceitamos numa boa. Pagamos um horror de ICMS + PIS + COFINS +, e ainda a famigerada da iluminação pública, para os engravatados ficarem no ar condicionado, as nossas custas. Isso é uma beleza, não é? Para vcs terem uma idéia de como funciona as coisas, vou detalhar minha conta de energia: Consumo R$ 278.77. Agora fiquem atento onde vai nossa grana: PIS, R$ 2,23. COFINS R$10,76. R$ ICMS 97,28. E iluminação pública R$ 51,91, ou seja 18,62% encima dos R$ 278,77 que foi o meu consumo de energia. Tou Falando de Amambai, não sei como é, e quanto é, em outros Municípios. se somarmos os impostos chega-se a bagatela de: R$ 162,29 de impostos o que equivale à 58,21%. Estamos sendo assaltado dentro de casa pelos poderes públicos, e nada fazemos. Vamos brigar para reduzir o ICMS, a taxa de iluminação pública, além da energia tbém é claro. Cobrem isso dos seus deputados, do governador, dos vereadores e prefeitos, a união faz a força, e político odeia pressão, vamos nos unir em prol de um pais mais coerente com seus cidadãos.
resumo: consumo
ENERGIA KWH 767. R$ 278,77. CONSUMO
PIS R$ 2,34.
COFINS R$ 10,76
ICMS R$ 97,28 ---------- 34,89% acima dos R$ 278,77
ILUM PÚBLICA R$ 51,91. ---------- 18,62% acima dos R$278,77
TOTAL R$ 441,06
Deu para entender o buraco que nós estamos? Pagamos ICMS encima de todos os encargos e a iluminação pública tbém! se os 25% de ICMS fossem cobrados sobre o consumo real de energia o valor seria de: R$ 69,69, e a iluminação pública ficaria em: R$ 37,16, que mesmo assim ainda é um abuso. Pagamos imposto sobre imposto, isso é uma farra com meu dinheiro e eu nem sei para quem se queixar.

 
Paulo Costa em 06/04/2011 10:09:38
Sergio Tomeh comenta acima do valor cobrado da energia elétrica em S.P. Não só a energia elétrica, a água, o gaz e também o transporte coletivo, dado as distâncias percorridas, é muito mais barato.
O percentual de 17,49% é o maior índice aplicado entre as 10 fornecedoras e que temos que engolir. Será que não ha uma saída?
Por acaso quem participou da elaboração e assinatura do contrato da prestação do serviço seria um leigo que não sabia que o IGPM, sendo o maior índicativo da inflação, não seria nada benéfico aos consumidores? É bem complicado!
 
Nazio Veiga em 06/04/2011 10:07:16
Quer ver se os nosso salários subiram tudo isso..., que absurdo e os nossos governantes não fazer nada, só fazem de conta que estão agindo para enganar o povo mesmo. Vamos fazer um campanha de todo o comercio e residência desligar duas horas por dias a luz. Aí que ver se vai doer no bolso deles.
 
Fabricio Weber em 06/04/2011 08:38:21


Estes aloprados da Aneel so atendem a quem pertencem, ou seja sao indicados pelas concessionarias de energia , nem sequer sabem o que sao planilhas de custo ; nao tem nenhum vinculo com a população.. enquanto que para minas gerais o aumento foi bem menor.!!!
 
Renato Dutra em 06/04/2011 08:29:31
Enquanto quem carrega o País nas costas é obrigado a conviver com um aumento RIDÍCULO, que leva um tempo em discussões nas esferas Governamentais para aprovar 6 % , os deputados Estaduais e as Empresas que prestam um PÉSSIMO serviço DITO Público, enriquecem.......e Brasileiro ainda pensa em Copa do Mundo.....Vejo 2 ou 3 deputados que não conseguiam viver com R$ 11 Mil reais e tiveram aumento substancial brigando com a ENERSUL e o restante cadê ???? E Brasil por isso não querem que a EDUCAÇÃO seja levada a sério , pois quanto mais ignorante ....mais fácil de enganar.....IGUALDADE SOCIAL ....só na hora de ir ao Banheiro......isso é BRASIL....
 
Peterson Leandro em 05/04/2011 11:56:11
A conta que devemos fazer não é essa. Basta calcularmos o aumento 17,56% sobre a fatura e acrescentar o ICMS pertinente pois o acréscimo será em cadeia.
Em resumo, a concessionária ganha 17,56% e o Estado e Município ganha proporcionalmente as alíquotas dos impostos, adicionados os 17,56%. Agora, vamos reclamar para???
 
Paulo Edison em 05/04/2011 11:28:24
É um absurdo um reajuste de 17,49%, concedido pela ANEEL à Enersul. Não existem argumentos economicos, financeiros e de custos para se justificar tal índice, a não ser para os Conselheiros da ANEEL. Com certeza este índice de reajuste é um absurdo. A alegação de não ter havido aumento por três anos consecutivos, é inaceitável pois a nossa energia havia sofrido em anos anteriores aumentos muito superiores à inflação e era uma das mais caras do Brasil. Quanto a devolução, os valores foram devidos, pois foram cobrados a mais nas contas dos consumidores e somente foi apurado e devolvido graças a CPI da Enersul presidida pelo Deputado Estadual Marquinhos Trad. O contrato tem que ter equilibrio entre as partes, ou seja prestador (Concessionária) e consumidores e pelo que vemos não está havendo este equilíbrio, pois um reajuste de 17,49% é superior em 5,87% ao IGPM e 10,82% ao IPC. Estamos percebendo uma paralisia do Executivo Estadual, pois ao que indica há interesse no aumento da energia pois se arrecada mais ICMS, mas também enriquece os cofres da Concessionária e penaliza toda a população. Mesmo que o Contrato seja por 30 anos, creio que juridicamente cabe ser discutido pois não está havendo equilibrio entre as partes, pela omissão do Concessor, pois tem privilegiado a Enersul em sua política tarifária. Escolhemos muito mal nossos representantes, pois o único Deputado Estadual que tem de fato defendido os consumidores é Marquinhos Trad, mas cobramos o enganjamento dos outros 23, pois todos foram eleitos para representar a população e não as Concessionárias, mas se calam e nada fazem. A população sulmatogrossense está sendo mais uma vez penalizada ao atraso, seja pela penalização dos consumidores e principalmente às indústrias que são grandes consumidores de energia e ao anacronismo político pela paralizia de nossos representantes que ao cruzarem seus braços estão favorecendo à Concessionária de Energia Elétrica - ENERSUL.
 
Josue Kazuo Nishimura em 05/04/2011 10:42:16
Depois vão perguntar porque o Brasileiro faz gato, altera relogio e etc....
E o preço cobrado fosse JUSTO, nao teria necessidade.
Pode aguardar... jaja vem uma noticia sobre gatos e alteracoes de relogios.

Abraços e vou sair pra desligar o computador, a energia ta cara!!!
 
Daniel Feliz em 05/04/2011 10:06:58
Parabéns, eu estava achando que a energia no nosso estado estava barato mesmo. Ah, podiam aumentar mais o alcool e a gasolina também,sem falar nos impostos,o Mato Grosso do Sul está deixando de arrecadar,os impostos aqui são os mais baixos do Brasil...
Parabéns Mato Grosso do Sul,lugar de políticos sérios....
 
Fernando Balardin em 05/04/2011 10:03:41
isso é o apoio que temos dos politicos de ms.; que consideração que eles tem por nois que ja contribuimos com os impostos mais autos do brasil..se o povo fosse unido,garanto que os politicos sul matogrossense ñ ia ter este poder de tirar mais e mais da população...a onde vamos parar?????
 
Wilson Dourado em 05/04/2011 09:56:43
COM CERTEZA TEM MARACUTÁIA NESSA JOGADA !!!! 17,49% ESTÃO DEIXANDO A ENERSUL SURRUPIAR OS CONSUMIDORES .... NINGUEM TEM AUMENTO DE SALÁRIO NESSA PROPORÇÃO .... DEPOIS O POVO FAZ GATO NA ENERGIA A ENERSUL QUER MULTAR !!! MAS QUEM AGUENTA PAGAR ENERGIA ...
 
JOÃO PAULO RODRIGUES DA MATTA em 05/04/2011 09:55:30
Fora o aumento que teve em Setembro...que é que tem aumento salarial em 6 meses???
 
Juliene Katayama em 05/04/2011 09:50:50
Esse reajuste de mais de 18% não é apenas abusivo. Ponhamos na ponta do lápis, tudo o que nós consumimos depende de energia elétrica para alguma coisa, seja pra armazenamento, produção, venda.
Imaginem sua compra do mês no supermercado pra quanto vai.
Ou vocês acham que os comerciantes vão ficar no prejuízo?
A gasolina que você abastece no posto também precisa de energia elétrica pra ser bombeada para o seu tanque.
A Cemig, que é a Central Elétrica de Minas Gerais, reajustou em pouco mais de 6% a energia.
É isso cidadão, vamos continuar em nossas casas de braços cruzados e com as luzes acesas......
 
Roberto Manvailer Munhoz em 05/04/2011 09:23:42
CONCORDO COM WILLIAN...
DEPOIS DESSE AJUSTE, SERÁ IMPLANTADA A LEI DO ""GATÃO"".. SEGURA AS "GAMBIARRAS"... EU MESMO VOU FAZER UMA..
 
elso silva em 05/04/2011 09:15:26
O salário do trabalhador é reajustado pelo menor indice do mercado (torno de 5%). A energia elétrica e outros serviços são sempre reajustados por indices superiores ao do salário, principalmente aquilo que deveria ter preço justo como é o caso da energia elétrica, água e telefone. São aumentos concedidos pelo próprio governo através de contratos com vigência de décadas que favorecem aos empresários e prejudicam a polulação trabalhadora.
 
Vilson A. Rodrigues em 05/04/2011 09:07:10
Vamos manter as contas atrasadas em 1 mês para poder dificultar um pouco a vida deles. Lembrando que o corte é feito apenas a partir do 2º mês de atraso.
 
Thiago Kalunga em 05/04/2011 09:03:54
Vejo muita briga,deputado fazendo média com a ocasião, mas na verdade o que vemos é o mundo cão:o cidadão comum tendo que pagar um alto imposto por um péssimo serviço. Apagão,blecaute,falta de iluminaçao publica.
Depois de muita conta feita, não recebemos de forma clara a correção da fraude escandalosa do aumento desde a privatização.
Pagamos um serviço da Finlândia e, recebemos um serviço do Afeganistão!!!
 
Dalton Constantino em 05/04/2011 07:50:24
sem comentario este aumento abusivo; o governo do estado preve um aumento de 5% para os funcionários. o aumento da energia é quase 4 vezes maior desta maneira nunca vamos acabar a desigualdade social.
 
jose carlos em 05/04/2011 07:48:05
Já era esperado esse aumento. A energia elétrica ficou sem reajuste por 3 anos. Uma hora iria explodir um aumento desses, o jeito agora é economizar o quanto possível.
 
Luiz Fernando em 05/04/2011 07:46:37
cade a cpi dos deputanos do nosso estado...... votamos em vcesssssssss....faça alguma coisa pelo o povo nosso...... vamos la marquinhos trad voce e o cara da vez.... obrigado.
 
Alcides Figueiredo em 05/04/2011 07:42:23
É meu povo, depois não sabem porque tantas pessoas estão aderindo ao famoso "gato". Temos que optar em pagar a luz ou comprar comida.
 
Nice Soares em 05/04/2011 07:03:19
Os paulistas, que possuem renda per capita muito superior à do MS, pagam quase a metade do que nós pagamos pelo kw. quem mora na região de Selvíria-MS, por exemplo, e utiliza energia da Cesp, sabe bem da diferença.
quem assinou esse contrato com a enersul certamente foi bem recompensado.
 
sergio tomeh em 05/04/2011 06:46:39
E agora quem poderá nos defender????
 
pedro chavez em 05/04/2011 06:46:03
Ah, mas com o bolsa família dá pra pagar mais um aumento. Desta vez foi na energia, mas como já subiu o combustível, virão o arroz, o feijão, a carne, o gaz, o produtos de limpeza e etc, etc e etc. Mas podemos ficar tranquilos o Partido dos Trabalhadores olha pela gente. Não olha? Abram o olho gente.
 
Anisio Declores em 05/04/2011 06:39:55
Enquanto o ajuste dos salários dos trabalhadores é na casa dos 6%, a energia sofre esse absurdo... Isso é Brasil!!!
 
Willian Salviano em 05/04/2011 06:24:39
Fracassa movimento político e Aneel autoriza reajuste de 17,49% para luz
A partir de 8 de abril, a tarifa de energia elétrica vai ficar em média 17,49% mais cara para os 815 mil clientes da Enersul (Empresa Energética de M...
Relator recomenda reajuste médio de 17,49% para a tarifa da Enersul
O relator do processo de reajuste da tarifa da Enersul na Aneel, Romeu Rufino Donizete, recomentou um aumento médio de 17,49%. A decisão sai esta ...
Durante reunião, 3 deputados pedem reajuste menor para tarifas da Enersul
O deputado federal Fábio Trad (PMDB) e os deputados estaduais Marcos Trad (PMDB) e Paulo Correia (PR) se manifestaram esta manhã na reunião da Anee...
Começa reunião da Aneel que vai definir reajuste da tarifa da Enersul
Já começou a reunião da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) que vai definir o reajuste anual da Enersul, empresa que abastece 72 municípíos ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions